Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

KASPERSKY REGISTRA 43 MIL ATAQUES CONTRA O ANDROID EM 2012

20/03/2013

O Android foi a plataforma móvel preferida dos cibercriminosos para a realização de ataques em 2012, segundo informações do relatório Mobile Malware Evolution, publicado pela Kaspersky Lab. A pesquisa, realizada pelo analista sênior de malware da companhia, Denis Maslennikov, aponta que mais de 43 mil programas maliciosos para o sistema operacional foram identificados pela companhia no ano passado. 

Isso significa que mais de 99% das novas ameaças encontradas no período tinham smatphones e tablets Android como alvo. Menos de 1% tinha como objetivo atingir aparelhos que rodam Symbian, BlackBerry ou que suportam a versão móvel do Java.


Número de variantes e de famílias de malware encontradas para cada plataforma móvel

Conforme a Kaspersky, o que contribui para esse cenário é a popularidade do sistema, o descuido dos usuários na hora de realizar a busca e download de softwares com fontes suspeitas e a distribuição de aplicativos maliciosos no Google Play. 

As ameaças mais comuns no Android podem ser divididas em três grandes grupos: SMS Trojans, que roubam dinheiro enviando mensagens de textos para números premium; adware; e exploits que são utilizados pelos criminosos para conseguirem pleno acesso ao dispositivo e aos dados nele armazenados. 

Outro ataque que chamou a atenção da Kaspersky foi a botnet chamada Foncy. Por meio dela, os crackers conseguiam controlar os smartphones e tablets. Os suspeitos do desenvolvimento desta botnet foram presos pela polícia francesa, mas suas ações podem ter dado um prejuízo de mais de 100 mil euros às vítimas.

Outras plataformas 

Conforme o estudo da Kaspersky, alguns dos aplicativos maliciosos criados para Symbian e BlackBerry eram bastante específicos e tinham como alvo as contas bancárias das vítimas. Em 2012, os experts da empresa registraram novas versões para os Trojans Zeus-in-the-Mobile e SpyEye-in-the-Mobile que unem forças com suas versões para desktop a fim de tomar o controle das contas de usuários de Internet Banking. 

O relatório também apontou que os dispositivos móveis sofreram também com ciberespionagem, 
como no caso do Outubro Vermelho. Nela, alguns dos módulos usados pelos criminosos foram projetados especificamente para roubar dados de telefones celulares, incluindo iPhones, BlackBerrys e smartphones Nokia. 


 
Fonte: Adrenaline

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar