Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

BRASIL DEIXA LISTA DE PAÍSES QUE MAIS EMITEM SPAM NO MUNDO, DIZ CGI.BR

20/03/2013

 De acordo com as estatísticas da lista CBL (Composite Blocking List), que atualiza diariamente dados referentes a IPs que enviaram spam nos últimos 10 dias, o Brasil deixou de ser um dos países que mais envia e-mails não-solicitados. Segundo o Comitê Gestor da Internet (CGI.br), o resultado é fruto da campanha de adoção de Gerência de Porta 25.

Em 2009, o Brasil era o primeiro colocado, com mais de um milhão de IPs, que correspondiam a 17% de todos os listados. Hoje, aparece na 12ª posição, com menos de 200 mil IPs - apenas 2%. A melhora da posição do País no ranking sempre foi um dos objetivos do programa de Gerência de Porta 25.

Lançado pelo Comitê Gestor da Internet (CGI.br) em 2005, o programa de Gerência de Porta 25 contempla uma série de acordos que visam a redução de envio de spams por redes domésticas e chegou à sua etapa final em dezembro de 2012, com a ação das teles e dos provedores, que por meio de gerenciamento de redes, bloquearam a principal saída de spams dos computadores.

Segundo Henrique Faulhaber, conselheiro do CGI.br representante da indústria de bens de informática, de bens de telecomunicações e de software, Coordenador da CT-Spam e coordenador do Projeto da Gerência de Porta 25, os resultados são extremamente positivos. “Estamos acompanhando os dados e nos últimos seis meses a evolução foi muito boa, claramente influenciada pela fase final da adoção da medida”, afirmou Faulhaber. “No entanto, é preciso continuar acompanhando os números, pois temos uma rede muito grande e a aplicação da medida às redes residenciais brasileiras precisa ocorrer continuamente. A expectativa é que continuaremos a cair nos rankings”, completa.

Para Eduardo Levy, conselheiro do CGI.br e diretor-executivo do SindiTelebrasil, o bloqueio da Porta 25 é um exemplo do benefício que a gestão de redes pode trazer tanto para o sistema quanto para o usuário de telecomunicações, que terá um ambiente mais seguro para usar a internet. Para Levy, ações dessa natureza devem ser adotadas sempre que se mostrem indispensáveis à garantia da segurança e da estabilidade da rede. “A contribuição das prestadoras de telecomunicações foi determinante para a redução da quantidade de spams oriundos no Brasil e tais resultados só foram possíveis graças à implantação de uma regra de bloqueio para determinados pacotes de dados, a partir da gestão do tráfego Internet.

Eduardo Fumes Parajo, conselheiro do CGI.br e diretor presidente do conselho consultivo superior da Associação Brasileira de Internet (Abranet) aponta os benefícios da medida para os provedores: “a redução do volume de spam saindo das redes do Brasil implica indiretamente em menor volume de mensagens sendo tratadas por todos os provedores, o que reduz custos relacionados à operação de serviços de e-mail e melhor aproveitamento da infraestrutura de rede.” A tendência é que estes números continuem a melhorar, também como consequência do fechamento da Porta 25.
 
 
 
Fonte: IDgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar