Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

INTEL COMEÇA ATAQUE À ARM NO MERCADO DE TABLETS ANDROID DE BAIXO CUSTO

28/02/2013

Um dos primeiros tablets de baixo custo com um processador Intel x86 foi anunciado durante o Mobile World Congress em Barcelona, Espanha, e definiu o cenário de uma batalha entre a maior fabricante de chips no mundo e a ARM, cuja tecnologia é a base dos processadores da maioria dos tablets da atualidade.

O produto é o Fonepad, da ASUS, um tablet com tela de 7 polegadas baseado em um processador Intel Atom Z2420 de codinome Lexington, que é voltado a smartphones e tablets de baixo custo. Custando US$ 249, o tablet compatível com redes 3G para acesso à internet, pode fazer e receber chamadas e, segundo a fabricante, tem uma autonomia de bateria de até nove horas. O tablet também duas múltiplas câmeras e uma tela com resolução de 1280 x 800 pixels.

O Fonepad é comparável em preço e recursos aos tablets de baixo custo e telas de 7 polegadas equipados com processadores ARM. A HP apresentou nesta semana o Slate 7, um tablet com um processador ARM dual-core que custa US$ 169 e tem autonomia de bateria de seis horas, mas não se conecta a redes 3G. O Nexus 7, da Google, custa a partir de US$ 199 e é equipado com um processador quad-core, mas o preço sobe no modelo com 3G integrado.

asus_fonepad-360px.jpg
ASUS Fonepad é um tablet de baixo custo com processador Intel

A Intel está apenas começando no mercado de tablets Android de baixo custo. Até o momento a empresa oferecia o processador Atom Z2760, de codinome Clover Trail, mas apenas para uso em tablets com o Windows 8. Mas no ano passado a empresa decidiu desenvolver o Lexington, uma variante de um outro processador da família Atom de codinome Medfield, que é compatível com o sistema da Google.

Processadores Lexington já podem ser encontrados em smartphones como o Yolo, da operadora Queniana Safaricom, que custa cerca de US$ 125. Mais smartphones baseados no Lexington devem ser lançados neste ano por empresas como a Lava International e Acer, sempre em países em desenvolvimento.

“O mercado de tablets é importante para nós”, disse Hermann Eul, vice-presidente e gerente geral do Mobile Communications Group da Intel em uma entrevista durante o Mobile World Congress. “Veremos todos os tipos e tamanhos”.

Para ter uma vantagem a Intel está aproveitando a tecnologia de telecomunicações que adquiriu com a compra da Infineon, como exemplificado no Fonepad. Há grande demanda por estes aparelhos, e Eul disse que a empresa irá focar em aumentar sua presença no mercado fornecendo os chips dos quais os fabricantes de aparelhos precisam.

Embora o Lexington seja exclusivo para tablets e smartphones Android, as coisas irão mudar no fim do ano quando a Intel lançar uma nova geração de processadores Atom, de codinome Bay Trail, que serão os sucessores do Clover Trail. Eul disse que tablets com o Bay Trail serão lançados simultâneamente com Android e com Windows.

Isto irá efetivamente quebrar a segmentação de mercado dos processadores para tablets da Intel em diferentes sistemas operacionais. “No ano passado a prioridade era o Windows para estarmos prontos para o lançamento do Windows 8. Mas agora estamos incluindo os tablets Android também”, disse Eul.

Os processadores Bay Trail são baseados em uma microarquitetura completamente nova e projetados para serem mais rápidos e eficientes do que seus antecessores, de acordo com a Intel. Eles serão produzidos em um processo de manufatura de 22 nanômetros, usando transistores 3D que melhoram o desempenho e reduzem o consumo de energia. Atualmente a Intel já produz processadores para desktops e notebooks, da família Ivy Bridge, usando o processo de 22 nm.

Eul não soube informar qual será o preço estimado dos tablets com os processadores Bay Trail, e disse que são os fabricantes de dispositivos que definirão isso. Mas o mercado de tablets se desenvolve muito rapidamente, e um ano pode mudar completamente o cenário, disse Eul, que adicionou que uma variedade de formatos e sistemas operacionais estão redefinindo o mercado.

“Como podemos ousar fazer uma aposta no que será o campeão do mercado em dois anos? O que importa é que se você der os passos certos, aconteça o que acontecer ainda estaremos no páreo”, disse Eul.
 
 
 
 
Fonte: Pcworld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar