Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

GAMERS QUEREM INCLUSÃO DE JOGOS NO VALE-CULTURA DO GOVERNO

04/02/2013

battlefield
Cena de Battlefield 3 (Foto: Divulgação)

Os amantes dos games deram início, na Campus Party, a uma mobilização para que o governo inclua a compra de jogos digitais no Vale-Cultura. Por meio da hashtag #ValeCulturaParaGames, eles começaram a agitar o Twitter e a mobilizar também quem não está presente no evento.

O presidente da Acigames e conselheiro do Ministério da Cultura na área de jogos digitais, Moacyr Alves Jr., disse que há uma resistência por parte do governo em permitir a aquisição dos games pelo Vale-Cultura. Os argumentos para isso, segundo ele, seriam o fato de que há pouca produção nacional em games, além da preocupação de que o benefício seja gasto em jogos violentos, como os de guerra. “Isso é um preconceito bobo. Games são uma forma de cultura também, assim como filmes e músicas. Se o governo negar nosso pedido, será um retrocesso para o país. Além do que, o benefício para filmes não impede a compra de filmes estrangeiros e com violência, como os do Van Dame”, queixa-se o conselheiro.

O pesquisador de jogos e game designer Francisco Tupy também reclama do preconceito que ainda há no Brasil em relação aos games. “Sempre estabelecem uma relação entre games e crimes. Se aparece um psicopata e faz um massacre, por exemplo, logo vão à casa dele ver se tem video-game”, diz. Moacyr acrescenta que, ao contrário do Brasil, o mundo todo vê os jogos como revolucionários, principalmente nas áreas da educação, medicina e do entretenimento. “Na Romênia, se você investe em jogos, fica isento de impostos. Na Coréia do Sul, se você está envolvido nesse mercado, fica dispensado do serviço militar. E no Canadá, se você apresenta um projeto de game, as empresas financiam 70% dele, dão o dinheiro na hora”, exemplifica.

O presidente da Acigames, entretanto, acredita que o apelo popular pode fazer o Ministério da Cultura a considerar a inclusão dos games no benefício. Ele diz que isso pode revolucionar o ainda embrionário mercado de games no Brasil, aquecendo a economia e atraindo investidores. “Com a inclusão no Vale-Cultura, o Brasil pode se tornar o berço dos games. Conversando com o vice-presidente da maior empresa de aplicativos e jogos para celulares do mundo, ele disse que a medida vai atrair centenas de empresas de jogos para cá. Seria a primeira vez que um governo investe diretamente no produto”, completa. [EBC]

campus__
Campuseira na Área Expo da Campus Party (Foto: Flávia de Quadros / Divulgação)
 
 
 
 
Fonte: Ne10

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar