Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

FUNDADOR DO SKYPE PERCORRE O MUNDO EM BUSCA NOVOS NEGÓCIOS

15/01/2013

O cofundador do serviço de comunicação on-line Skype, Niklas Zennstrom, acredita que o próximo negócio tecnológico de sucesso pode surgir igualmente em Istambul, São Paulo, Vale do Silício ou nos bairros mais modernos de Londres.

E ele está preparado para viajar por todo o mundo para encontrá-lo.

"Talento pode surgir em qualquer lugar do mundo, não está em apenas uma quadra", disse o empreendedor na sede de seu fundo Atomico, baseado na rua New Bond Street, no centro de Londres.

Davilym Dourado - 4.mai.2010/Valor
Niklas Zennstrom, cofundador do Skype e do fundo de investimento Atomico
Niklas Zennstrom, cofundador do Skype e do fundo de investimento Atomico

Zennstrom, que mantém leves traços de um sotaque sueco apesar de anos viajando pelo mundo, busca start-ups prontas para levar novos mercados ao próximo nível e tem a experiência, adquirida na expansão do Skype para um serviço utilizado por milhões em todo o mundo, para ajudá-las.

O Skype foi vendido para o eBay em 2005 por cerca de US$ 3 bilhões, recomprado por um consórcio incluindo Zennstrom em 2009 e, dois anos mais tarde, vendido para a Microsoft por US$ 8,5 bilhões, tornando-o multimilionário.

"Se você tem um produto que funciona, é importante expandir suas operações o mais rápido possível", disse Zennstrom, apontado pela revista "Time" em 2006 como uma das cem pessoas mais influentes.

O Atomico, fundado por Zennstrom em 2006, investiu em companhias no norte da Europa, incluindo a finlandesa Rovio, desenvolvedora do jogo Angry Birds, e a Hailo, uma startup londrina que desenvolveu um aplicativo que conecta passageiros a motoristas de táxi, e arrecadou US$ 20 milhões até agora.

O fundo também liderou uma rodada de financiamento de US$ 105 milhões para a rede de comércio on-line norte-americana Fab em julho.

PORTFÓLIO FUTURO

O fundo de investimentos, cuja recepção do escritório londrino é adornada com móveis simples e obras de arte moderna, abriu unidades na Turquia e no Brasil, mercados emergentes com crescentes classe médias ansiosas para comprar on-line e adquirir serviços de internet.

Zennstrom quer fazer desses mercados uma grande fatia do portfólio da Atomico no futuro.

A empresa apoiou em 2011 redes de comércio on-line brasileiras, como a fornecedora de autopeças Connect Parts, e anunciou um investimento de US$ 16 milhões numa agência de viagens on-line russa em outubro.

O Atomico não está necessariamente buscando o mais recente dispositivo ou tendência na internet, e sim negócios inteligentes com líderes talentosos que podem aproveitar o crescimento em setores nascentes, como o comércio virtual.

E Zennstrom, de voz suave e vestindo uma camiseta e uma jaqueta escura, acredita que o crescimento em mercados emergentes está alimentando um novo tipo de otimismo e ambição.

"É muito mais um espírito empreendedor (na Turquia e no Brasil) comparado com o sul da Europa, onde as pessoas se sentem deprimidas", disse ele.
 
 
 
Fonte: Folha

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar