Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

KASPERSKY DESENVOLVE SEU PRÓPRIO SISTEMA OPERACIONAL

17/10/2012

A Kaspersky iniciou a criação de um sistema operacional próprio, feito para bloquear ataques sofisticados, como os do Stuxnet, que se espalhou através do Windows para infectar softwares de controle industriais, inclusive em uma usina nuclear do Irã.

Conforme o The Next Web, o software não será um sistema totalmente operacional, como o Windows, mas sim, irá rodar sobre plataformas já existentes para oferecer uma camada extra de proteção. O sistema está sendo projetado para garantir a defesa de sistemas de controle usados em infra-estruturas e instalações industriais.

“Nosso sistema é altamente adaptado, desenvolvido para resolver tarefas específicas, e não para jogar ‘Half-Life’, editar vídeos de suas férias ou navegar em mídias sociais”, explica o CEO da empresa, Eugene Kaspersky, em seu blog. O executivo diz que é isso que explica a possibilidade de oferecer um sistema totalmente seguro, coisa que Apple, Microsoft e nem a comunidade opensource conseguiram fazer ainda.

Kaspersky ainda afirma que a empresa tem trabalhado em métodos para evitar que o sistema autorize a execução de códigos de terceiros e de aplicações não autorizados.

Ainda conforme o especialista, um dos aspectos que pioram as infecções nesses sistemas de controle é a impossibilidade de isolar as máquinas atingidas, já que tudo tem que se manter totalmente operacional o tempo todo. A Kaspersky acredita que, com seu próprio sistema, será capaz de oferecer um ambiente seguro que funcione como um intermediário entre as camadas mais importantes dos softwares industriais, isolando o malware para que ele não consiga atingir as áreas mais críticas.

Os detalhes ainda são escassos, já que a empresa quer manter os seus planos longe da espionagem industrial e dos ciber-terroristas. Mas a empresa já conta com a cooperação de companhias do setor de softwares de controle, secretamente, para assegurar que o projeto poderá operar sobre plataformas já existentes e manter-se seguro.
 
 
 
 
Fonte: Adrenaline

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar