Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

WINDOWS 8 É ´INTRIGANTE E CONFUSO´, DIZ CO-FUNDADOR DA MICROSOFT

04/10/2012

O cofundador da Microsoft, Paul Allen, chamou o Windows 8 de "intrigante" e "confuso no início", mas assegurou aos usuários que eles acabariam por aprender a gostar do novo sistema operacional.

Em post no seu blog  - estranhamente intitulado em terceira pessoa como "A visão de Paul sobre o Windows 8" -, Allen disse que tem testado o Release Preview, prévia liberada ao público em 31 de maio, em dois dispositivos: no desktop tradicional e no tablet Samsung 700T. O último, projetado para Windows 7 e não para o seu sucessor, foi enviado pela Microsoft para desenvolvedores, analistas e membros da imprensa em um esforço para convencê-los a criar softwares, ou experimentar em primeira mão os recursos relacionados a toques e gestos no novo OS.

"Encontrei alguns aspectos intrigantes no Windows 8", escreveu Allen, dizendo que ambas as interfaces eram confusas. "A experiência bimodal pode ser complexa para o usuário, especialmente quando duas versões do mesmo aplicativo - como o Internet Explorer - podem ser abertas e executadas simultaneamente", disse.

O Windows 8 foi criticado em alguns setores por várias razões, mas a mais citada foi a interface dupla: uma chamada de "moderna" ou "estilo do Windows 8" (anteriormente chamado de Metro), que possui um visual minimalista, e que melhor responde ao toque e gestos; e outra chamada por alguns de "Classic", que se assemelha ao ambiente desktop do Windows 7.

Allen também repetiu críticas do Windows 8 que foram expressas por usuários do sistema, críticos da Microsoft e analistas. "Estranhamente não há como definir o ambiente desktop como o modo de exibição padrão (deve haver)", escreveu Allen. "Esta é uma das maiores mudanças do Windows 8: a falta do familiar menu Iniciar."

Ele também criticou o Windows 8 por não ajudar os usuários a aprenderem a mexer na nova interface do sistema e por esconder o comando de desligamento - pontos que outros críticos também consideraram. "Pessoalmente, eu acho que teria sido bom fornecer algum tipo de sinalização visual indicando que os comandos estão disponíveis, e como usá-los", disse ele.
 
"Eu me vi desejando que um bloco dinâmico (dynamic tile) para ligar o sistema estivesse disponível na tela iniciar para tornar estes comandos mais acessíveis", disse Allen. A Microsoft oferece um tutorial animado durante a configuração, que demonstra como acessar o menu "Charms", mas não vai além disso. Na verdade, Allen dedicou uma seção inteira do blog ao tema "aspectos intrigantes da UI do Windows 8”, que detalha tudo, desde a configuração de vários monitores em desktops e notebooks até a falta do relógio na tela inicial.

Ele concluiu, no entanto, que mesmo com suas "peculiaridades", o Windows 8 poderia ser configurado pelos usuários e que a Microsoft resolveria essas questões antes do lançamento. "Apesar de essas mudanças se mostrarem confusas inicialmente, após um curto período as pessoas se familiarizam", disse Allen.

E, como a maioria dos outros usuários de longa data do Windows, ele aplaudiu a MS por fabricar um sistema operacional compatível com tablets. "O toque parece uma progressão natural na evolução de sistemas operacionais, e estou confiante de que o Windows 8 oferece o melhor dos recursos herdados do sistema com um futuro muito promissor", escreveu Allen.

A simples menção de Allen ao Windows 8 foi interessante: a Computerworld não encontrou qualquer evidência do cofundador da MS falando sobre as edições anteriores do sistema operacional, como o Windows 7, de 2009 e que fez muito sucesso, ou mesmo do problemático Windows Vista, de 2007.

Às vezes, porém, o executivo não tem sido tímido ao falar sobre a empresa que ele cofundou. No ano passado, por exemplo, ele disse que a Microsoft precisava "acelerar o ritmo de desenvolvimento de produtos" para manter-se competitiva com os rivais Google e Apple.

 
 
Fonte: PcWorld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar