Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

ROBÔ CURIOSITY ENCONTRA VESTÍGIOS DE ANTIGO CURSO D´ÁGUA EM MARTE

28/09/2012

O robô americano Curiosity, que chegou a Marte em 6 de agosto, encontrou cascalho no planeta vermelho, aparentemente proveniente do leito de um antigo curso d´água no passado, anunciaram esta quinta-feira as autoridades da missão científica.

Já tinham sido observadas provas da presença de água em Marte no passado, mas nunca tinham sido detectados sedimentos deixados pela água, afirmaram.

"Esta é a primeira vez que vemos cascalho transportado pela água em Marte", disse William Dietrich, da Universidade da Califórnia, um dos cientistas da missão.

"Esta é uma transição entre as hipóteses sobre o tamanho dos materiais transportados pelo fluxo d´água e a observação direta destes últimos", acrescentou.

As imagens transmitidas pelo laboratório móvel Curiosity mostram cascalho encrustrado em uma camada de rochas aglomeradas.

Os tamanhos e as formas destas pedras dão uma ideia de velocidade e distância do fluxo desta corrente, segundo os cientistas.

"A partir do tamanho do cascalho, se pode inferir que a água fluiu a 0,91 metro por segundo" a uma profundidade de um metro, o correspondente à distância "do tornozelo ao quadril".

A forma arredondada de algumas destas rochas indicam que foram transportadas por longas distâncias da parte superior da bacia, onde um "canal" chamado "Peace Vallis" se unia à corrente aluvial.

"A forma deste cascalho indica que foi transportado e o tamanho confirma que não foi arrastado pelo vento, mas pelo fluxo d´água", disse Rebecca Williams, do Instituto de Ciências Planetárias em Tucson (Arizona, sudeste dos EUA), membro da equipe científica encarregada do Curiosity.

A abundância de canais na bacia aluvial sugere que estes fluxos d´água foram contínuos ou repetidos durante um longo período de tempo e não ocasionais ou de alguns poucos anos, explicaram os cientistas.
 
 
 
 
Fonte: Uol

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar