Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

MCAFEE OFERECE PROTEÇÃO ANTI-FURTO PARA ULTRABOOKS

20/09/2012

Com medo de perder seu precioso Ultrabook e os dados armazenados nele? A McAfee está oferecendo aos consumidores uma cama extra de segurança com uma nova versão de sua tecnologia anti-furto.

Integrado ao nível da BIOS, o McAfee Anti-Theft oferece uma ampla gama de recursos de segurança, incluindo localização e rastreamento, que pode ser ativado remotamente para encontrar uma máquina perdida ou roubada assim que ela se conectar à internet, seja via Wi-Fi ou 3G.

Os usuários também podem ativar um modo ?lock down? que desabilita o aceso ao aparelho, bem como um modo ?stealth? que criptografa os dados sem que um eventual ladrão perceba isto. Eles podem ser ativados manualmente, ou de acordo com um período de tempo pré-determinado.

Também há um recurso que evita que a criptografia seja contornada simplesmente removendo o disco rígido (ou unidade SSD) do Ultrabook. As chaves de criptografia são armazenadas no hardware, e podem ser excluídas remotamente de necessário, tornando a recuperação dos dados impossível.

?O McAfee Anti-Theft permite que os consumidores tomem medidas proativas para proteger seus dados e informações pessoais caso um Ultrabook seja perdido ou roubado?, disse Steve Petracca, um Vice-Presidente Sênior na McAfee.

?A tecnologia é um exemplo de recurso implementado nos chips, que quando combinado a software e serviços protege melhor as coisas com as quais os consumidores mais se importam - identidade, dados e serviços - eliminando preocupações e garantindo a paz de espírito desde o princípio?.

A adoção de sistemas anti-furto nos notebooks tem sido modesta, especialmente entre os consumidores, mas a Intel, que adquiriu a McAfee em 2010, vê os Ultrabooks como a melhor chance de levar a tecnologia às massas. Isso explica o preço tentador pelo serviço, US$ 24,99 (nos EUA) por um ano de proteção.

 
 
Fonte: PcWorld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar