Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

GOOGLE LEVA MULTA DE US$ 22,5 MI POR VIOLAÇÃO DE PRIVACIDADE

10/08/2012

O Google foi condenado a pagar uma multa histórica por acusações de violar leis de privacidade ao rastrear usuários por meio de cookies do Safari.

A penalidade de 22,5 milhões de dólares é a maior já registrada pela Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FTC), segundo informações do órgão.

No entanto, a ConsumerWatch.org achou a determinação inadequada por várias razões, incluindo o valor da pena e ao fato de permitirem que o Google não assumisse culpa ou responsabilidade pelo caso.

O valor da multa é "fichinha" para o Google, e a FTC não deveria ter concordado com a decisão a menos que o Google estivesse disposto a admitir culpa, disse John Simpson, diretor do projeto de privacidade da ConsumerWatch.org. "Isso dá ao Google uma forma de sair por cima", disse ele.

O decreto de consentimento afirma que "o réu nega qualquer violação da Ordem FTC, toda e qualquer responsabilidade para as reivindicações constantes na denúncia, e todas as alegações de material da denúncia com exceção das de jurisdição e foro".

Na denúncia, atribuída ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos, a FTC afirmou que o Google disse falsamente a usuários do Safari que não iria colocar cookies de rastreamento em seus dispositivos ou utilizá-los em anúncios segmentados.

O FTC disse ainda que com essa falsa apresentação, a companhia de Mountain View violou um acordo de privacidade existente, feito com a agência. A determinação também exige que o Google desative todos os cookies de rastreamento que colocou em computadores dos usuários afetados.

"A pena recorde definida envia uma mensagem clara para todas as empresas sob uma ordem de privacidade feita pela FTC", disse Jon Leibowitz, presidente da Comissão, em comunicado oficial. "Não importa quão grande ou pequena, todas as empresas devem respeitar as ordens e manter a privacidade prometida aos consumidores, ou eles pagarão um valor mil vezes maior do que teria custado para cumpri-las em primeiro lugar."

De acordo com a Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos, o Google "por vários meses", em 2011 e 2012, colocou cookies de rastreamento nos computadores de usuários do Safari, quando eles visitavam sites de rede publicitária do Google DoubleClick. A empresa já havia assegurado aos usuários que eles seriam isentos de tal rastreamento e segmentação de anúncios por conta das configurações padrão do navegador Safari usado em Macs, iPhones e iPads, que bloqueiam tais cookies.
 
 
 
Fonte: IDgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar