Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

BIBLIOTECA ONLINE DA VIVO COM 6 MIL LIVROS CHEGA PARA CLIENTES SPEEDY

02/08/2012

A Telefonica/Vivo anunciou hoje que assinantes do Speedy e do plano Vivo Internet Móvel para modems 3G passam a ter acesso, a partir de hoje, a 60 dias de acesso gratuito ao serviço ´Nuvem de Livros´, uma biblioteca online com mais de 6 mil títulos, 260 audiolivros (na voz de Pedro Bial) e videoaulas com conteúdo multimídia da Fundação Roberto Marinho (Novo Telecurso e a série Tecendo o Saber). Em smartphones, a gratuidade será de uma semana.

Desde outubro de 2011 a Nuvem de Livros, desenvolvida em conjunto pela operadora e a Gol Mobile, integra as iniciativas de educação da Telefonica/Vivo para plataformas móveis, como os serviços Kantoo, para ensino de idiomas, e Vivo Português, com o professor Pasquale. O serviço, que já conta com 800 mil assinantes em computadores, smartphones e tablets Android, agora passa a ter um plano especial de acesso para clientes Speedy, no valor mensal de 7 reais. Nos smartphones, o valor é semanal (2 reais), bem como a validade da contratação do serviço.

"Tudo isso vai construindo uma trilha muito clara de conectividade promovendo a extensão do conhecimento", disse o presidente da operadora, Antonio Carlos Valente, nesta quarta-feira."Levar o conhecimento para todas as pessoas através de produtos como este é bom para o ensino, é bom para o país e bom para os nossos negócios também", completou, lembrando que, juntos, os serviços de educação da telefonica/Vivo já atingem 4 milhões de pessoas.

Outras plataformas e operadoras
Clientes Vivo que não possuam modem 3G, smartphones ou tablets, também podem usufruir da ´Nuvem´ contratando o serviço por meio de seus feature phones ou celulares mais simples. "O serviço é cobrado pelo telefone e ele pode fazer o acesso em qualquer computador, inclusive o de Lan Houses", afirmou o diretor de inovação da companhia Alexandre Fernandes.

Usuários de iPhones e iPads também passarão a ter acesso ao serviço nas próximas semanas, por meio de um aplicativo disponível na App Store. "A negociação com a Apple foi difícil, mas chegamos a um modelo de negócio que respeita as regras deles, as do nosso parceiro e as da Vivo", explicou Fernandes. Segundo ele, o aplicativo conta com diversos recursos exclusivos, como a possibilidade de baixar livros temporariamente para o seu aparelho e ler offline, e estará disponível para clientes de outras operadoras a um preço maior - provavelmente 30% acima do valor cobrado dos clientes Vivo. "Como em outras plataformas o serviço é exclusivo da Vivo, nos iOS nós vamos subsidiar a venda para clientes Vivo. Ou seja, vamos pagar a diferença para a Apple, porque ela não deixa a cobrança ser feita diretamente pela operadora", disse Fernandes.

Para se cadastrar na nuvem de livros o cliente da operadora móvel precisa enviar um SMS com a palavra NUVEM para o número 1515 ou acessar o site www.nuvemdelivros.com.br, digitar o número do celular Vivo e confirmar a assinatura com a senha recebida por SMS. Nas plataformas Android o aplicativo está disponível na Google Play.

Responsabilidade social
Durante o anúncio da promoção de acesso gratuito à Nuvem de Livros, Jonas Suassuna, presidente da Gol Mobile, adiantou a proposta feita à Fundação Telefônica para a instalação de unidades físicas da biblioteca virtual em municípios de baixo IDH, que não possuem bibliotecas públicas. "A ideia é a de que a gente monte um container com computadores e acesso da Vivo para que os moradores possam ter acesso ao acervo da Nuvem", disse. Um projeto piloto já está em curso no município de São Bento do Una, em Pernambuco. Há planos também de, junto com a prefeitura do Rio de Janeiro, instalar uma unidade no Morro do Alemão.

O acervo da Nuvem de Livros conta com curadoria do escritor Antônio Torres e produtos de 25 editoras, como Nova Fronteira, Melhoramentos, Ediouro, Barsa Planeta, entre outras, além de obras de domínio público. Estão lá obras de Ariano Suassuna, Eça de Queirós, Machado de assis, Monteiro Lobato, Shakespeare e autores contemporâneos. A intenção é de que o acervo continue crescendo, assim como o de audiolivros.
 
 
 
Fonte: IdgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar