Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

REVIEW: PLACA DE VÍDEO AMD RADEON HD 7970 GHZ EDITION

02/07/2012

A AMD lançou a Radeon HD 7970 em Dezembro de 2011, e por um breve período esse monstro com 4.3 bilhões de transistores deteve o título de melhor desempenho entre as placas com uma GPU. Mas alguns meses depois a Nvidia lançou a GTX 680, uma GPU poderosa e mais eficiente no consumo de energia, arrebatando o título de melhor placa.

Mas sob certo ponto de vista, a GTX 680 é uma criatura estranha. A Nvidia tem se mostrado relutante em informar o desempenho computacional da GPU, e há suspeitas de que a empresa sacrificou este quesito em troca da glória no desempenho em jogos. Os drivers mais recentes para a GTX 680 sequer suportam o padrão OpenCL 1.2, embora ainda seja possível usar o framework CUDA, da própria Nvidia, para computação na GPU.

radeon_hd_7970_ghz-360px.jpg
AMD Radeon HD 7970 GHz Edition

Até o momento esta se provou uma boa estratégia, mas estamos começando a ver uma nova geração de jogos que integram computação na GPU, seja usando DirectCompute ou OpenCL, para acelerar certos efeitos e operações, aliviando a carga do processador e oferecendo melhor desempenho. Daremos uma olhada em alguns destes jogos mais tarde.

Por enquanto, vamos dar uma olhada nas principais diferenças entre a Radeon HD 7970 original e a GHz Edition. A principal delas, claro, é o clock, que saltou de 925 para 1006 MHz. A memória também opera a uma frequência maior, 1500 MHz em vez dos 1376 Mhz. A outra diferença é uma porta Dual-Link DVI extra na nova placa. No resto, incluindo o número de núcleos gráficos (2048), quantidade de memória (3 GB) e consumo de energia (250W) elas são idênticas.

Segundo a AMD, o aumento na frequência do clock base, de 925 MHz para 1 GHz se deve a uma melhor compreensão do processo de manufatura e alguns ajustes feitos durante a produção. A placa de referência que testamos tem um adesivo na parte de trás que diz ?Rev. 02?, embora isso provavelmente se refira à placa como um todo. Como vários parceiros da AMD já oferecem placas operando a mais de 1 GHz, o suporte oficial a essa velocidade de clock não é uma surpresa.

A AMD também está usando memória mais rápida na nova placa, a mesma operando efetivamente a 6 GHz que é usada pela Nvidia na GTX 680. Mas o recurso que talvez seja mais interessante é o ?PowerTune Boost?: a AMD modificou sua tecnologia PowerTune, que controla o consumo de energia, para permitir um leve ?overclock? automático da GPU caso necessário, desde que o consumo não seja alto demais. A Nvidia também implementou tecnologia similar em sua GTX 680.

A máquina de testes

Todos os nossos testes a seguir foram feitos em um PC equipado com um processador Intel Core i7-3960X operando a 3.3GHz, resfriado por um sistema selado de refrigeração líquida Intel RT2011 e instalado em uma placa-mãe Asus P9X79 deluxe. Também há 16 GB de RAM (Corsair DDR-1600, quad-channel), um HD Seagate 7200.12 de 1 TB e um leitor de Blu-Ray e gravador de DVD da ASUS. Tudo isso montado em um gabinete Corsair Graphite 600T.

O sistema não passou por overclock. Informações sobre o consumo de energia do sistema foram coletadas com um medidor Watts Up Pro USB. Todos os testes de jogos foram feitos na resolução de 2560 x 1600 pixels, com 4x MSAA habilitado.

Consumo de energia

A arquitetura não mudou, e a placa de referência da AMD que testamos parece praticamente idêntica ao modelo anterior, incluindo detalhes como os conectores e o sistema de refrigeração. Mas o PowerTune Boost, a frequência de operação mais alta e a memória mais rápida tem um custo. Embora o consumo sob repouso, 120W, seja um pouco menor que o do modelo anterior (124W) o consumo sob carga máxima é de impressionantes 384W, mais de 18% maior que o da Radeon HD 7970 original (324W). A GeForce GTX 680 é mais eficiente que qualquer uma delas, consumindo 119W em repouso e 318W sob carga máxima. 

radeon_hd_7970_idle-360px.jpg
Consumo da Radeon HD 7970 GHz Edition em repouso. Quanto menor, melhor

radeon_hd_7970_load-360px.jpg
Consumo da Radeon HD 7970 GHz Edition sob carga. Quanto menor, melhor

Note que a Radeon HD 7970 GHz Edition ainda usa os mesmos conectores de força da 7970 original, um PCIe de 8 pinos e um de 6 pinos. A nova placa da AMD tem o mesmo comprimento, cerca de 27 cm, da 7970 original, e ambas são pouco mais de 1 cm maiores do que a GTX 680.

O consumo maior também significa que a placa pode ser mais barulhenta, dependendo do design do sistema de refrigeração. Certamente, nossa placa de referência da GHz Edition é mais barulhenta, quando sob carga máxima, que a HD 7970. 

Com o gabinete e sistema de refrigeração adequados, entretanto, o ruído pode ser reduzido. Mas e quanto ao desempenho? Rodamos vários de nossos tradicionais benchmarks sintéticos e jogos, bem como alguns jogos novos que usam computação na GPU.

3DMark

radeon_hd_7970_3dmark11-360px.jpg

radeon_hd_7970_3dmark_vantage-360px.jpg
Números em pontos (3DMarks), quanto mais melhor

A Nvidia GTX 680 tem um sistema de tesselação impressionante, que se reflete em sua pontuação no 3DMark 2011. Este foi o único benchmark que demonstrou uma vantagem significativa para a GTX 680. Já o 3DMark Vantage é baseado no DirectX 10, e com isso os resultados são mais próximos.

Desempenho em jogos

O desempenho em jogos é o mais importante, então vamos ver como nosso conjunto de games roda nas três GPUs: a Radeon HD 7970 GHz Edition, a Radeon HD 7970 original e a GeForce GTX 680. Primeiro vamos testar alguns jogos mais antigos, que não fazem uso pesado de computação na GPU. Todos os números são em quadros por segundo (FPS), e quanto mais, melhor.

radeon_hd_7970_crysis2-360px.jpg

A HD 7970 original tem uma ligeira vantagem sobre a GTX 680 em Crysis 2. Mas a HD 7970 GHz Edition abre a dianteira.

radeon_hd_7970_batman-360px.jpg

Em Batman: Arkham City a GTX 680 tem uma grande vantagem sobre a HD 7970 original, mas novamente a HD 7970 GHz Edition se mostra a vencedora.

radeon_hd_7970_metro-360px.jpg

Em Metro 2033 as duas Radeon mostram pouca diferença, mas quem fica para trás é a GTX 680.

radeon_hd_7970_dirt3-360px.jpg

A memória mais rápida, barramento mais largo e maior clock dão à Radeon HD 7970 GHz Edition a vantagem em DiRT 3. Ela se sai notavelmente melhor que o modelo original, e também supera a GeForce GTX 680.

Agora vamos dar uma olhada em alguns jogos mais recentes, que fazem uso mais intenso de computação na GPU. Sniper Elite V2 usa supersampling e antialiasing acelerado via DirectCompute para conseguir melhor qualidade gráfica. O recurso também é usado para cálculo de efeitos como profundidade de campo e sombras em HDR. E DiRT Showdown é o primeiro jogo lançado que usa iluminação global e outras técnicas avançadas de luz.

radeon_hd_7970_sniper2-360px.jpg

radeon_hd_7970_dirtshowdown-360px.jpg

Aqui as diferenças são mais dramáticas, e o esforço da AMD em construir uma GPU que se saia bem tanto em desempenho gráfico quanto em computação geral foi recompensado. Notem que não fizemos testes pesados de computação na GPU, mas vale notar que este recurso tem utilidade muito além dos jogos. A versão mais recente do Winzip, a 16.5, permite habilitar a aceleração via OpenCL na hora de compactar arquivos. A diferença é notável: a compactação de uma pasta com 8 GB de arquivos variados levou 10% menos tempo com este recurso habilitado. Versões mais recentes do antivírus AVG também podem usar OpenCL para acelerar a varredura e indentificação de ameaças a seu computador. 

Veredito

A competição é ótima para os consumidores: a Radeon HD 7970 GHz Edition chega às lojas, nos EUA, com um preço sugerido de US$ 499, US$ 100 a menos que o modelo original e mesma faixa de preço da GTX 680.

Em desempenho bruto, a nova Radeon ganha da GTX 680, embora com maior consumo de energia. Entretanto a GTX 680 é mais silenciosa, consome menos energia e é mais compacta. Isto pode afetar sua escolha. Mas se você procura a GPU mais rápida disponível, parece que a AMD é, novamente, a dona do título.
 
 
 
 
Fonte: IdgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar