Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

OS PROCESSADORES JÁ EVOLUÍRAM O BASTANTE

28/05/2012

Há certas coisas pelas quais não esperamos. Ninguém acha que a Fiat vai chamar uma coletiva de imprensa e afirmar que as pessoas não precisam mais de carros. Na melhor das hipóteses, imaginamos que ela vá anunciar que as pessoas precisam de um carro e uma bicicleta, e que eles estão vendendo esta bicicleta. Por isso pode ter soado maluca a afirmação do CEO da AMD, Rory Read, repilcada em sites como Fudzilla e TweakTown, afirmando que as pessoas já tem processamento o suficiente "em todos os notebooks do mundo".


Read: "Todo notebook no mundo tem processamento o bastante". É mesmo? Queria ver você usar o lá de casa...

Fazer que as pessoas  pensem que precisam de mais processamento é parte do negócio de empresas como Intel e AMD, que não podem se limitar a apenas fazer novos processadores. Elas precisam convencer as pessoas que elas necessitam deles, e que este pedaço de sucata que você chama de computador não serve nem pra segurar porta, pois nem Hyper-threading ou Turbo Core ele tem.

O que acontece, nessa afirmação do CEO, é que a AMD está na posição da criança que quebrou o vaso favorito da mãe. Se a criança é uma estrategista, criada à base de Toddynho e Age of Empires, ela sabe que tem duas opções: culpar o irmão mais novo ou, na falta deste, limpar a bagunça, colocar outro vaso ali e dizer que ficou bem melhor assim.

A AMD, assim como a criança do exemplo, também se meteu em uma enrascada: não tem conseguido competir com processadores Intel, em processamento (que é exatamente o que um processador faz). Além do caminho óbvio, que é se tornar um custo/benefício atraente com preços competitivos, a empresa decidiu que é hora de limpar a bagunça, esconder o vaso quebrado, colocar uma GPU no lugar e convencer a mãe que ficou bem melhor assim.

PhotoShop

Tempo para aplicação do filtro Stylize - Extrude

escala
Intel Core i7 2600K
Asus P8Z68-V Pro (Z68)
855,7
Intel Core i7 3960X
Asus Rampage IV Extreme (X79)
909,4
Intel Core i7 980X
Gigabyte G1.Assassin (X58)
1055,2
AMD Phenom II X6 1100T BE
Gigabyte GA-890GPA-UD3H (AMD 890)
1268,2
AMD FX-8150
MSI 990FXA-GD80 (990FX)
1294,0
  • ? Resultado em tempo decorrido para finalizar a aplicação do filtro
  • ? Tempo médio após rodar duas vezes em sequência
  • ? Quanto MENOR, melhor

Rodapé

De vez em quando, os novos processadores da AMD (FX 8150) perdem até para os velhos processadores AMD (Phenon II)


A afirmação do CEO da AMD não deixa de ter um fundo de verdade: os processadores se desenvolveram muito, e em diversos momentos usar um i3 no lugar de um i5 não traz uma diferença na experiência de uso. Com cada vez mais conteúdos multimídia, como filmes e jogos, e interfaces que exploram efeitos visuais mais a fundo, como o Aero do Windows (que melhorou a usabilidade do sistema em 0.0002%, com transparências e efeitos que quase ninguém usa) outras partes do sistema, como a GPU, acabam trazendo uma diferença maior na usabilidade.

É aqui que a AMD puxa a brasa para sua sardinha: apesar da nova geração de processadores da empresa ser uma decepção, em processamento, a GPU integrada tem ganho a disputa com o Intel HD Graphics que, tem como grande feito, ser capaz de rodar jogos dentro de player de vídeo, mas ainda precisa comer muito feijão para desbancar as APUs. Isto porque, no benchmark abaixo, o processador da AMD não apenas bateu os produtos da Intel em desempenho, como também é mais barato.

Far Cry 2

DX9, LOW, 1024x768

escala
AMD A8-3870K
Asus F1A75-V Pro
70,53
AMD A8-3850
Asus F1A75-V Pro
69,33
Intel Core i5 2500K
Asus P8Z68-V Pro
50,75
  • ? Game baseado em DirectX 9
  • ? Resultados em FPS médio (2 runs)
  • ? Quanto MAIOR, melhor

Rodapé

Este é o benchmark bonito para por no lugar do benchmark quebrado


Rodar games em um chip gráfico integrado pode não ser o sonho de consumo do público gamer, mas o bom desempenho desta GPU pode fazer a diferença em aparelhos mais portáteis, como "os MacBook Air da Intel", os Ultrabooks. Aqui temos um caso curioso: a HP lançou novos modelos de Ultrabook e, entre deles, o Sleekbook, que nada mais é que um Ultrabook Envy que não pode se chamar Ultrabook porque tem um processador AMD (mas é claro que uma penca de gente vai chamar de Ultrabook assim mesmo). Visto de fora, são o mesmo produto, só que um custa algumas centenas de dólares a menos. Os aparelhos da Intel possuem alguns diferenciais, mas para o leigo, o Sleekbook é a mesma coisa só que mais barato. E há entendidos que vão fazer a equação CPU+GPU e concluir que a AMD é mais interessante.


Um japonês consegue ver 7 diferenças entre os produtos nesta foto (a maioria na arquitetura da mainboard)


Quem diria que, com "processadores que não processam bem", a AMD ia encontrar um jeito de se manter na briga? E pra vocês, na equação CPU+GPU, preferem o processamento melhor dos Intels, ou a iGPU dos AMD, para aparelhos compactos?

E "todos os laptops do mundo já possui processamento o bastante" tem potencial para entrar no hall da fama de frases bizarras da tecnologia? Se juntando, assim, a frase atribuída a Bill Gates afirmando que "640KB de RAM são o bastante para os próximos 10 anos".
 
 
 
Fonte: Adrenaline

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar