Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

ÍNDICES DOS EUA RECUPERAM PERDAS; FACEBOOK DESPENCA 11%

22/05/2012

Os principais índices acionários dos Estados Unidos fecharam em alta nesta segunda-feira, interrompendo uma série de seis pregões de perdas para o S&P 500 e se recuperando a partir da maior queda semanal em quase seis meses.

Ainda assim, a ação do Facebook despencou 10,9 por cento em seu segundo pregão, após uma estreia desapontante. O papel da Apple, por sua vez, disparou 5,8 por cento.

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 1,09 por cento, para 12.504 pontos. O índice Standard & Poor´s 500 teve valorização de 1,60 por cento, para 1.315 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 2,46 por cento, para 2.847 pontos.

Papéis do setor de tecnologia estiveram entre as ações de melhor performance, com o índice relativo à área do S&P 500 subindo 2,8 por cento por conta da força da Apple, que também impulsionou o Nasdaq a seu maior ganho percentual diário desde dezembro de 2011.

O Facebook, gigante das mídias sociais cuja performance ficou aquém das expectativas de investidores em sua estreia na bolsa na semana passada, não teve melhores resultados nesta segunda-feira.

A ação da empresa caiu para 34,03 dólares em sua segunda sessão, bem abaixo de seu preço de emissão de 38 dólares.

"Compradores institucionais não foram tão atraídos pelo Facebook quanto investidores de varejo, então não é uma surpresa que eles tenham transferido sua liquidez para outras áreas", disse o diretor-administrativo do Oakworth Capital Bank, John Norris.

Investidores estão considerando a faixa entre 1.300 pontos e 1.290 pontos para o S&P 500 como um importante nível de suporte técnico. O piso desse intervalo foi testado na semana passada após o índice-termômetro acumular queda de 7,8 por cento desde o final de abril. A extremidade inferior da faixa coincide com a média-móvel de 10 dias do S&P 500.

O sentimento dos investidores melhorou após líderes do Grupo dos Oito (G8), que reúne os países mais ricos e a Rússia, darem apoio verbal à permanência da Grécia na zona do euro e destacarem, ao longo do fim de semana, que sua "prioridade é promover crescimento e empregos".
 
 
 
Fonte: Uol

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar