Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

PRESIDENTE DA AMD QUER APROVEITAR AVANÇO DE ULTRABOOKS DA INTEL

16/05/2012

O presidente-executivo da fabricante de chips Advanced Micro Devices está apostando que a Intel, líder no mercado, superestimou a disposição dos consumidores de pagar caro por uma nova categoria de laptops de alto preço, os ultrabooks.

Aproveitando a onda da mais dispendiosa campanha de marketing da rival em uma década, processadores da AMD foram selecionados para alguns modelos dos novos laptops, parte de uma onda de computadores pessoais leves e finos com recursos como acionamento instantâneo, tornados populares pelos tablets.

Dirigidos a consumidores médios, os laptops finos equipados com chips AMD conhecidos pelo codinome Trinity, devem ser vendidos na faixa de preços dos 600 dólares, preço semelhante ao de muitos dos modelos mais pesados hoje disponíveis no mercado, e bem abaixo dos valores cobrados pelos poderosos modelos equipados com chips Intel que começam a aparecer nas lojas.

"Parece uma oportunidade de roubar mercado, de entrar e capturar essa grande oportunidade gerada por outra empresa", declarou Rory read, presidente-executivo da AMD, em entrevista à Reuters. "Eles não perceberam qual era o ponto favorável do mercado".

A Intel cunhou o termo "ultrabooks" para designar laptops esbeltos e equipados com seus processadores, dotados de componentes dispendiosos como drives de memória solid-state e gabinetes de metais leves.

A AMD, que sempre está correndo para recuperar o atraso diante de seu concorrente de muito maior porte, prefere designar a nova categoria como "laptops ultrafinos".

A Hewlett-Packard na semana passada anunciou uma nova linha "Sleekbook", com modelos finos equipados com chips tanto da Intel quanto da AMD.

As três empresas estão contando com esses modelos para energizar as vendas de computadores, prejudicadas pela crescente preferência por tablets.

A Intel, cujos processadores equipam 80 por cento dos computadores mundiais, investiu 300 milhões de dólares por meio de seu fundo de investimentos, a fim de ajudar empresas menores a desenvolver tecnologias para uso em futuros ultrabooks.
 
 
 
Fonte: Uol

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar