Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

´ESCOLA NÃO PODE ESPERAR MERENDA PARA TER COMPUTADOR´, DIZ SECRETÁRIO

14/05/2012

Para o secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Cezar Alvarez, a prioridade de programas de inclusão digital do governo não deve ser questionada por conta de outras carências, como a merenda em algumas escolas.

"Não podemos esperar que todas as escolas do Brasil tenham merenda para discutirmos, por exemplo, o Um Computador por Aluno", disse Alvarez durante palestra neste sábado (12) na Virada Digital, evento que ocorre em Paraty (RJ).

"Há escolas com computador e sem merenda, assim como o contrário", afirmou.

Para Alvarez, o paradoxo que enfrentam os governantes brasileiros é causado porque eles precisam sanar problemas de "20 ou 30 anos atrás."

"A luta pelo orçamento público [entre os diferentes órgãos do governo] é uma luta infinita", disse Alvarez à Folha. "Não podemos dar tudo, por exemplo, à saúde, e resolver todos os seus problemas antes de pensar no resto. Tudo nas políticas públicas tem lacunas."

Durante a sua fala, Alvarez ressaltou que as duas prioridades do Ministério das Comunicações são a disponibilização da internet móvel de tecnologia 4G e da expansão do PNBL (Plano Nacional de Banda Larga).

O PNBL, lançado no ano passado pelo ministro da pasta Paulo Bernardo, tem a pretensão de tornar atingir 4.500 cidades até 2014, via cabo (ADSL) ou via rádio, segundo o secretário.

Yuri Gonzaga/Folhapress
´O
O secretario-executivo do Ministerio das Comunicacoes, Cezar Alvarez, fala sobre inclusao digital durante a "Virada Digital", em Paraty (RJ)

O programa Um Computador por Aluno, do Ministério da Educação, foi lançado em 2010 com o objetivo de "incluir digitalmente" todos os alunos das redes públicas.

Contudo, durante o ano de lançamento, um relatório de impacto, escrito por uma das pesquisadoras que coordenava o projeto relatava diversas falhas, como ausência de conexão nas escolas atendidas e inexistência de suporte técnico.

Naquele ano, 10.484 laptops foram comprados para todos os alunos da rede pública de cinco municípios-piloto: Barra dos Coqueiros (SE), Santa Cecília do Pavão (PR), São João da Ponta (PA), Terenos (MS) e Tiradentes (MG).
 
 
 
Fonte: Folha

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar