Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

NVIDIA GEFORCE GTX 670

11/05/2012

Decorridos pouco mais de 45 dias da chegada da primeira Kepler, eis que a NVIDIA lança mais uma grata surpresa: a GeForce GTX 670. Se por um lado a placa não tem o mesmo poder de sedução em termos de desempenho que a sua ?irmã maior?, por outro, conta em favor da GTX 670, o fato de ter um preço bem mais convidativo (US$ 100 a menos do que a GTX 680), mantendo ?fôlego? mais do que suficiente para ?encarar? os desafios mais pesados do mercado, mesmo em condições severas de configurações (resolução/filtros).

A GeForce GTX 670 herda o mesmo ?DNA? de sua ?irmã maior?, ou seja, o mesmo chip gráfico GK104. E como não poderia ser diferente, a placa segue a mesma receita de sucesso da GTX 680, isto é, entrega um desempenho consideravelmente maior do que a GeForce da geração passada, mantendo o TDP em níveis surpreendentemente baixos para a categoria.

Assim como a GTX 680, os números por trás da GTX 670 ?saltam aos olhos? de quem lê: a quantidade de CUDA Cores (processadores gráficos, também conhecidos como Sream Processors ou Shader Cores) foi aumentada em 2,8 vezes em relação à GTX 570! Em relação aos clocks, o incremento ?assusta?, principalmente nas memórias, que saíram de 3.8Ghz para 6.0Ghz! Já a GPU, que trabalhava em 732Mhz, agora opera em até 980Mhz!

Contudo, a placa apresenta outros destaques bem interessantes, como é o caso do GPU Boost ? que turbina dinamicamente os clocks da placa ? dos filtros proprietários FXAA (Fast Approximate Anti-Aliasing) e TXAA (Temporal Anti-aliasing), além do recurso adptive VSync (sincronismo vertical adaptativo) e do 3D Vision Surround.

Confiram no decorrer desta análise o comportamento da placa nos mais diversos testes a que foi submetida pela nossa equipe. Vale destacar que a Adrenaline foi um dos poucos portais em todo o mundo a receber em caráter super exclusivo, um modelo da GeForce GTX 670.

 
 
 
Fonte: Adrenaline

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar