Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

POWERCOLOR RADEON HD 7950 PCS+

09/05/2012

Após a análise da XFX HD7950 Black Edition Double Dissipation, agora vamos analisar a Radeon HD 7950 PCS+ da PowerColor, outro modelo com características diferenciadas sobre a mesma placa referência. O modelo da PowerColor conta com um clock base de 880 MHz, um aumento de 10% sobre o desempenho referência, e clock de memória não modificada, de 1250 MHz (5 GHz efetivos). A empresa também garante temperaturas 15% menores e uma placa 20% mais silenciosa, encontrada por cerca de 399 dólares, mesmo preço da grande maioria das placas referência (a própria PowerColor tem uma versão da referência por 379 dólares). Vale destacar que as placas com chipset 7950 também tiveram uma boa redução de preço, sendo que inicialmente custava U$ 449.



Apesar do robusto desempenho apresentado pela placa, a Radeon HD 7970 tem como ?calcanhar de Aquiles? o preço, substancialmente ?salgado? (US$ 549 no lançamento ? agora a placa pode ser encontrada por US$ 479) em relação às placas 3D de sua categoria da geração passada (algo entre US$ 370-399). Resumindo: embora seja fabulosa, a VGA é um produto para poucos felizardos, principalmente em mercados emergentes, como é o caso do Brasil, que graças aos impostos insanos, elevam o preço da placa para patamares astronômicos, tornando-a quase que um objeto de simples contemplação.

Desta forma, os olhos do mercado voltaram-se naturalmente para a sua ?irmã menor?, a Radeon HD 7950, ao prometer um ganho de desempenho expressivo sobre as placas da geração anterior, com a vantagem de possuir um preço mais próximo do orçamento do ?cidadão comum?.

Assim como a 7970, a Radeon HD 7950 é equipada com o chip gráfico codinome Tahiti, sendo parte integrante da nova geração de GPUs Southern Islands da AMD.

O primeiro grande destaque refere-se ao seu processo de fabricação. Depois de passar duas gerações em 40nm, a AMD, junto com a TSMC, finalmente refinou a litografia. Agora as novas Radeons HD 7000 contam com o moderno processo em 28nm. Esse refinamento possibilitou não apenas uma redução nos custos de fabricação, como também permitiu que as GPUs atingissem uma maior performance, seja pela possibilidade de clocks maiores, seja pelo aumento da quantidade de Stream Processors/ROPs/TMUs do chip. Outra vantagem diz respeito à redução no consumo de energia proporcional às suas especificações.

No campo dos jogos, o suporte ao DirectX 11.1 talvez seja um dos fatores que mais chamaram a atenção dos gamers. Entretanto, não há muitos detalhes sobre os benefícios da nova API gráfica da Microsoft, que só entrará em cena com a chegada do Windows 8.

Já o ZeroCore Power Technology promete a redução significativa no consumo de energia quando a placa está sendo subutilizada, como por exemplo, quando o usuário está navegando na internet, ou utilizando uma suíte de escritório, por exemplo.

Outros aprimoramentos importantes são o suporte ao PCIe 3.0 (que dobra a largura de banda no tráfego dos dados ? impedindo qualquer tipo de gargalo); nova geração do Tessellator (que promete aumentar a performance em games com uso abusivo do Tessellation); Eyefinity 2.0 (que flexibiliza e melhora o uso de múltiplos monitores); HD3D (que amplia o uso da tecnologia 3D); entre outros. 

Linha PCS+
A PowerColor lancou a sua
série PCS+ como uma linha de placas de vídeo diferenciadas, com o sistema Professional Cooling System (PCS), próprio da empresa, que busca permitir ao usuário maior controle sobre as placas, com temperaturas mais baixas para uma melhor performance de overclock.

Além da HD 7950, a linha também conta com os modelos:
- PowerColor HD 7970 PCS+
- PowerColor HD 7870 PCS+
- PowerColor HD 7770 PCS+
- PowerColor HD 6970 PCS+
- PowerColor HD 6950 PCS+
- PowerColor HD 6870 PCS+
- PowerColor HD 6850 PCS+

 
 
Fonte: Adrenaline

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar