Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

JUSTIÇA DOS EUA PROCESSA APPLE POR SUPOSTO ESQUEMA DE PREÇOS COM E-BOOKS

12/04/2012

 

Como previsto, o Departamento de Justiça dos EUA (DOJ) entrou com processo antitruste contra a Apple e cinco grandes editoras, acusando as empresas de trabalharem juntas para aumentar os preços de e-books.

Os acusados no processo que teve entrada nesta quarta-feira, 11/4, são Apple, Hachette Book Group, HarperCollins Publishers, Macmillan, Penguin Group e Simon & Schuster. As seis companhias conspiraram para aumentar os preços de e-books em uma retaliação contra a Amazon por vender a maioria dos seus ebooks por 9,99 dólares a partir do final de 2007, afirma o DOJ nos documentos da ação. De acordo com o Wall Street Journal, Hachette Book Group, HarperCollins e Simon & Schuster concordaram em fazer um acordo pelo processo.

O processo da Justiça dos EUA busca invalidar supostos acordos pelos preços de e-books feitos entre a Apple e as editores. Um representante da empresa Cupertino não estava imediatamente disponível para comentar o assunto.

A partir do final de 2008, as editoras começaram a se encontrar para discutir o modelo de preços da Amazon, afirma o processo. Segundo o DOJ, os CEOs das empresas se encontravam trimestralmente ?em jantares fechados realizados em restaurantes prestigiados de Nova York? para discutir os preços dos livros eletrônicos.

No início de 2010, as editoras concordaram em mudar para um novo modelo de preços em que elas ajustariam os preços dos e-books, em vez de deixar as revendas fazerem isso, alega o Departamento de Justiça. Em um acordo com a Apple, todos os livros novos teriam valores entre 12,99 dólares e 16,99 dólares, diz a ação judicial.

Todas as editoras ?sabiam que, atuando sozinhas, não poderiam instigar a Amazon a aumentar os preços e que não era um interesse econômico próprio aumentar unilateralmente os preços dos e-books?, afirma o Departamento de Justiça.

Segundo o processo, as empresas ?temiam que preços de varejos mais baixos para e-books pudessem levar a eventuais preços mais baixos no atacado para e-books, livros impressos, ou outras consequências que as editoras esperavam evitar?.

A União Europeia iniciou sua própria investigação sobre os preços dos e-books em dezembro do ano passado.
 
 
 
 
Fonte: MacWorldBrasil

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar