Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

BAIXA CAPACITAÇÃO DIGITAL DEIXA JOVENS EUROPEUS EM DESVANTAGEM

22/03/2012

As autoridades europeias identificaram uma severa escassez de capacitação em computação e informática entre os jovens da União Europeia, o que ameaça prejudicar a capacidade de competição do continente e pode agravar o desemprego dos jovens nos 10 próximos anos.

Embora os jovens europeus sejam competentes no uso de celulares inteligentes e em videogames, lhes faltam capacitações digitais básicas que poderiam tornar mais fácil obter empregos em uma economia que está se digitalizando rapidamente, demonstram pesquisas da Comissão Europeia.

A Comissão estima que a escassez de jovens estudantes de segundo grau e universitários capacitados em informática e tecnologias digitais deva atingir os 700 mil em 2015, um déficit que pode prejudicar especialmente as economias que lideram o continente no setor digital, tais como Reino Unido, Alemanha e França.

As constatações agravam a preocupação quanto ao crescente desemprego na Europa, onde existem 24 milhões de desempregados. O desemprego entre os jovens é especialmente preocupante; na Espanha e Grécia, mais de 50 por cento dos jovens estão desempregados.

"Os jovens precisam apreciar os aspectos profissionais do novo mundo digital", disse Antonio Tajani, o novo comissário europeu da indústria e empresas, ao lançar uma série de eventos conhecidos como "semana da capacitação eletrônica", a fim de atrair atenção ao problema e descobrir maneiras de enfrentá-lo.

"Isso é mais importante que nunca no atual contexto econômico. E é crucial ampliar a criatividade, o que favorecerá o espírito empreendedor e a criação de novas empresas", acrescentou.

A Europa continua a combater o impacto da crise da dívida na zona do euro, mas o impasse nas negociações sobre uma reforma nas leis trabalhistas italianas e o mau desempenho econômico persistente na Espanha reduzem as esperanças de recuperação.

Ao mesmo tempo, há sinais de recuperação econômica nos Estados Unidos, o maior rival econômico da Europa e a economia mais avançada do mundo no segmento digital, enquanto a China continua a crescer em ritmo anualizado de oito por cento.

A Comissão diz que devem surgir 16 milhões de postos de trabalho para pessoas altamente qualificadas até 2020, e os postos para pessoas de baixa capacitação se reduzirão em 12 milhões no mesmo período.

Isso reduz o prazo da União Europeia para melhorar a capacitação digital dos jovens, se quer tê-los como membros produtivos da força de trabalho.

"A oferta de trabalhadores capacitados se tornou um gargalo para o crescimento do setor tecnológico, e isso ameaça prejudicar a inovação e competitividade mundial europeias", disse Tajani.
 
 
 
Fonte: Uol

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar