Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

MEGAUPLOAD FOI FECHADO POR MOTIVAÇÕES POLÍTICAS, DIZ FUNDADOR DO SITE

28/02/2012

Em sua primeira entrevista após receber a liberdade condicional na Nova Zelândia, Kim Dotcom, fundador do site de compartilhamento Megaupload, disse que está confiante que seus advogados provarão que o site não distribuía conteúdo pirata em massa. Além disso, ele acha que o site só foi fechado por ?motivação política?. A entrevista foi concedida por telefone (o fundador do Megaupload está proibido de usar a internet) ao blog TorrentFreak, especialista na cobertura de páginas de compartilhamento de arquivos.

?Nós estamos confiantes de que vamos ganhar. Isso já foi longe demais, foi totalmente desproporcional?, disse Kim Dotcom ao site Torrent Freak.

De acordo com a matéria, Kim estava muito calmo para um homem que perdeu tudo o que tinha, e que pode ser extraditado para os Estados Unidos para responder ao processo. ?Ele está incrivelmente otimista que a batalha que tem pela frente é passível de vitória?, diz a reportagem.

Kim Dotcom acredita que o site Megaupload, fechado pelo FBI (polícia federal americana) no dia 19 de janeiro, foi alvo de uma espécie de complô. ?Nós sentimos que as ações contra nós foram políticas.?

Quanto à abordagem feita pela polícia em sua casa, o fundador do site de compartilhamento de arquivos achou um exagero toda a operação para prendê-lo. ?Você deveria estar aqui para ver, foi chocante. Parecia uma zona de guerra: policiais armados em toda parte... dois helicópteros. As autoridades da Nova Zelândia certamente queriam aparecer para o FBI.?

Desde que deixou a cadeia, no dia 22, Kim comentou que passou os últimos dias com sua esposa, chamada Mona, e seus filhos.

O fundador do Meguapload foi preso  no último dia 20 de janeiro em sua mansão na Nova Zelândia. O FBI fechou o site no dia 19 de janeiro e acusa Kim Dotcom  e seus sócios de promover pirataria em massa na internet.

Após pagar fiança (cujo valor não foi divulgado), Dotcom foi solto no dia 22 de fevereiro sob a condição de não acessar a internet, não ter helicópteros dentro de sua propriedade e não via jar para locais cuja distância supere 80 km de sua casa. As condições da liberdade também preveem que ele avise a polícia cada vez que deixar sua casa.
 
 
 
Fonte: Olhar Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar