Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

TELEFONES POR SATÉLITE POSSUEM FALHAS SÉRIAS DE SEGURANÇA, DIZEM PESQUISADORES

10/02/2012 01:00:00

Pesquisadores da Universidade de Bochum, na Alemanha, afirmam ter conseguido ?quebrar? (crackear) os algoritmos de criptografia do Instituto de Padrões de Telecomunicações da Europa (ETSI) que são usados para proteger determinados satélites civis de comunicações por telefone.

O Instituto Horst Görtz de TI (tecnologia da informação) da universidade realizou ontem, 8/2, um anúncio detalhando como os pesquisadores conseguiram quebrar os algoritmos de criptografia conhecidos como A5-GMR-1 e A5-GMR-2, que são usados para assegurar as comunicações civis entre telefones celulares e satélites baseados nos padrões GMR-1 e GMR-2 (de telefonia por satélite). Os pesquisadores explicaram que em algumas regiões do mundo a comunicação por telefones celulares padrão ainda não está disponível, por isso ?em zonas de guerra, países em desenvolvimento e em alto mar, são usados os telefones por satélite.?

O grupo de cientistas da universidade afirmou ter simplesmente utilizado equipamentos de telefonia comumente disponíveis e descobriram a chave da criptografia e conseguiram quebra-la de maneira razoavelmente fácil ao analisar o software rodado nos telefones por satélite, que nesse caso eram o Thuraya SO-2510 e o inmarsat IsatPhone PRO.

?Realizamos análises matemáticas e descobrimos sérias fraquezas, que estão documentadas aqui?, afirmaram os pesquisadores em seu anúncio. A equipe de pesquisadores é formada por Benedikt Driessen, Ralf Hund, Carsten Willems, Christof Paar, e Thorsten Holz

De acordo com o anúncio da universidade sobre a pesquisa, eles usaram software de código aberto, uma antena especial e um PC como parte da pesquisa para capturar e detectar dados de conversas, e então conseguiram capturar dados por meio da implementação de um ataque que criaram para quebrar a codificação.

Os especialistas notam que em termos de ataques no mundo real existem alguns limites em seus experimentos. Apesar de afirmarem que podem decodificar comunicações seguras de acordo com o padrão GMR-1, ainda haviam algumas barreiras que evitavam uma revelação por completo de uma conversa telefônica por voz. Com base em um experimento com a rede Thuraya, que faz uso do GMR-1, os pesquisadores afirmam que não conseguiram reproduzir a conversa por voz em seu próprio downlink porque o codec de voz para GMR-1 ?atualmente é desconhecido, assim não conseguimos realmente reproduzir a conversa que aconteceu?.

O grupo de pesquisadores afirma ter informado as autoridades com muita antecedência sobre o seu anúncio de ontem. ?Nossos resultados mostram que o uso de telefones por satélite representa um risco e que os algoritmos atuais de criptografia não são suficientes?, afirmou o diretor de segurança da universidade, Ralf Hund. Ao final, eles indicam que ?ainda não há uma alternativa aos padrões atuais?.
 
 
 
Fonte: IdGNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar