Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

HACKERS PLANEJAM SATÉLITES PRÓPRIOS PARA DRIBLAR CENSURA NA INTERNET

03/01/2012 01:00:00

Hackers alemães anunciaram na semana passada que planejam colocar em funcionamento satélites próprios, com bases terestres para controla-los, para driblar a censura na internet, questão levantada pelo Projeto de lei Stop Internet Piracy Act proposto pela Câmara dos Representantes dos Estados Unidos.

O projeto de lei, chamado Stop Online Piracy Act (SOPA), amplia meios legais para que detentores de direitos autorais combatam a pirataria online, mas tem provocado controvérsias no mundo tecnológico.

Segundo a emissora de notícias norte-americana BBC, o planejamento do lançamento dos satélites foi anunciado recentemente na conferência Chaos Communication, em Berlim, Alemanha. O projeto está sendo chamado de "Hackerspace Global Grid".

De acordo com o hackvista Nick Farr, a única motivação da ideia é a o conhecimento, que também envolve a criação de produtos eletrônicos que possam funcionar no espaço e veículos de lançamento para levá-los para lá.

Farr e sua equipe estão desenvolvendo o projeto em conjunto com a Constellation, uma iniciativa de pesquisas aeroespaciais alemã que participa de projetos de estudantes.

Pode parecer difícil colocar um satélite no espaço, mas nos últimos anos entusiastas conseguiram colocar objetos em órbita utilizando balões. Entretanto, sem o financiamento do governo ou de grandes empresas, localizar satélites pode ser mais difícil.

Para contornar esse problema, os hackers alemães tiveram a ideia de criar uma espécie de GPS invertido que usa uma rede distribuída de baixo custo que envia um sinal para as bases terrestres, que podem ser compradas ou construídas.

Supostamente, essas poderão localizar os satélites melhorando o sinal enviado dos dispositivos para a Terra.

Mas o plano tem seus limites. Satélites próximos do planeta não ficam parados em um mesmo lugar. Qualquer país pode enviar equipes para parar seu funcionamento, mesmo que o espaço não seja governado pelos países sobre os quais um satélite flutua.
 
 
 
 
Fonte: IdGNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar