Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

PARA ORACLE, HP E INTEL CONSPIRAM PARA MANTER CHIP ´MORTO´

22/11/2011 01:00:00

A Hewlett-Packard  fechou um contrato "secreto" com a Intel para continuar a fabricação dos processadores Itanium. O objetivo seria passar ao mercado a ideia de que um  ?microprocessador morto ainda está vivo?, e tirar o negócio dos servidores da Sun, afirmou a Oracle em uma ação judicial, na última sexta-feira, 18/11.

Segundo a Oracle (que é dona da Sun desde 2010), o mercado nunca ficou sabendo que o Itanium só sobrevive porque a HP está pagando a Intel para mantê-lo. De acordo com a acusação, uma análise independete da Intel teria matado o Itanium há anos.

Já a HP descreve a ação judicial como ?uma tática de adiamento desesperada para estender a incerteza que paralisa o mercado? que a companhia afirma ter sido criada quando a Oracle anunciou, em março deste ano, que ?não iria mais suportar a plataforma Itanium da HP?.

Uma versão pública editada da ação foi disponibilizada no blog AllThingsD, do Wall Street Journal. A Intel afirmou que não faz parte do processo e que, por isso, não tem nada a comentar sobre o assunto. ?A Intel não comenta acordos comerciais que podemos ter ou não com nossos clientes?, afirmou a fabricante de processadores por meio de uma declaração via e-mail.

A Oracle também alegou que a HP manteve segredo do mercado, mas revelou em uma ação dois dias antes, que a HP e a Intel tinham um compromisso contratual de que o Itanium continuaria pelas próximas duas gerações de microprocessadores.

Em junho deste ano, a HP entrou com um processo contra a decisão da Oracle de parar de fabricar softwares para o processador Itanium usado pela HP em servidores, alegando que a decisão da Oracle violava ?comprometimentos estabelecidos legalmente? que haviam sido feitos junto à HP e aos 140 mil clientes conjuntos das companhias.

Como a Oracle sabe bem, a HP e a Intel possuem um compromisso contratual para continuar vendendo processadores Itanium para os consumidores pelas próximas duas gerações de microprocessadores, assegurando assim que a disponibilidade ao menos até o final da década, afirma a HP.

?O fato continua sendo que a decisão da Oracle de encerrar o suporte para o Itanium foi uma estratégia ilegal de negócio que a empresa tomou para forçar os clientes a comprarem servidores da Sun ? e acabar com a escolha no mercado?, alega a HP.
 
 
 
 
Fonte: Computerworld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar