Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

GOOGLE ESTÁ DE OLHO NO YAHOO

25/10/2011 01:00:00

O aumento do valor das ações do Yahoo após a reviravolta que tirou Carol Bratz do cargo de CEO da empresa torna o momento propício para vender ações do portal, dizem especialistas no mercado de internet.

Rumores recentes dizem que a Google pode ajudar financiar um possível acordo com terceiros para adquirir o Yahoo. Outras empresas de olho no portal são a chinesa Alibaba Group e a Microsoft.

No centro dos problemas do Yahoo, está a progressiva queda da empresa no mercado de publicidade online. Enquanto a Google e o Facebook estão prosperando nesse campo de rápida expansão, o Yahoo tem problemas em se manter e teve três CEOs nos últimos quatro anos.

O Yahoo ainda tem muito a oferecer, e o preço de suas ações cresceu quase 25% desde que a empresa demitiu Carol do cargo de CEO, em setembro ? um movimento que muitos acreditam que indicava que a empresa estaria à venda.

Para mudar as coisas, o Yahoo também tem buscado aquisições e parcerias. A empresa chegou considerar a compra do site de transmissão de TV e filmes Hulu, mas recentemente acabou desistindo da aquisição.

Alguns veem potencial nos ativos de mídia no Yahoo com outras empresas on-line, como a AOL, mas quando perguntado sobre isso na semana passada, o vice-presidente executivo do Yahoo nas Américas, Ross Levinsohn, não quis comentar o assunto.

No entanto, o Levinsohn falou bastante sobre o alcance massivo da empresa por meio dos seus sites e plataformas de publicidade, com ênfase no enfoque particular da empresa em conteúdos de vídeo produzidos profissionalmente.

Na verdade, o Yahoo tem uma marca bem consolidada, 178 milhões de usuários a cada mês e notícias populares sobre finanças e esporte, de acordo com o jornal Los Angeles Times.   

Quanto a qualquer envolvimento da Google na compra do Yahoo, ela estaria sujeita a uma análise antitruste de órgãos reguladores de mercado devido ao envolvimento de ambas empresas no setor de pesquisas on-line.
 
 
 
 
Fonte: Computerworld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar