Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

COMPANHIAS DE ELETRÔNICOS JAPONESAS ENFRENTAM CRISE NA EUROPA

05/10/2011

 Os fabricantes japoneses de eletrônicos estão sofrendo com a desaceleração do consumo na Europa e a queda do euro à sua mais baixa cotação diante do iene em 10 anos, disseram importantes executivos da Sony, Panasonic e Fujitsu na terça-feira.

A Sony quer ampliar urgentemente a proporção de seus componentes pelos quais paga em euros, a fim de ajudar a aliviar o impacto da alta do iene sobre os lucros, disse o presidente assistente da empresa na feira de eletrônica Ceatec.

A fabricante dos sistemas de videogames PlayStation evitou boa parte dos danos causados pela queda do dólar diante do iene por meio de operações de hedge e da aquisição de componentes denominados em dólares, mas sofreu pesado abalo devido à queda do euro, em função da crise na Grécia, disse Kazuo Hirai a jornalistas durante a maior feira japonesa de eletrônica.

"Alterar demais as nossas compras de componentes simplesmente por conta do euro prejudicaria o equilíbrio de nosso sistema de suprimento, mas transferiremos o máximo que pudermos", disse ele, acrescentando que a mudança demoraria algum tempo a ser implementada.

O euro caiu à sua marca mais baixa em 10 anos diante do iene, 100,77 ienes por euro, e continua pouco acima da cotação de 85,31 pence a que caiu diante da libra esterlina no mês passado, a mais baixa em seis meses.

A Europa é o maior mercado internacional para a Sony, respondendo por 23 por cento de seu faturamento, e a queda no consumo lá prejudica suas vendas e as da rival Panasonic, nas semanas que antecedem a crucial temporada de festas.

Fumio Ohtsubo, o presidente da Panasonic, expressou preocupação semelhante quanto aos efeitos dos problemas europeus.

"Está difícil", disse ele na terça-feira. "As vendas na Europa estão abaixo do ano passado". Ele informou que as vendas mundiais da companhia haviam caído abaixo de suas projeções, e que antecipava um relaxamento da demanda nos mercados emergentes.

Também na Ceatec, Masami Yamamoto, presidente do grupo de informática Fujitsu, descreveu como "severo" o impacto do euro fraco.

A Fujitsu está enfrentando o impacto cambial fabricando produtos nos mercados em que são vendidos, disse.
 
 
 
 
Fonte: Uol

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar