Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

ACUSADO DE PRÁTICAS ANTICOMPETITIVAS, GOOGLE DEFENDE-SE NO SENADO AMERICANO

22/09/2011

A Google abusa de seu domínio do mercado de buscas, classificando sites de viagens e compras, por exemplo, de modo errôneo, a fim de destacar os serviços que ela mesmo oferece nas categorias. Essa é umas das variadas reclamações que deverão ser apresentadas nesta quarta-feira (21/09) durante a sessão no senado americano que analisará a postura da gigante.

Representantes da Yelp, Expedia e Nextag darão seu testemunho, a fim de esclarecer que o caso. Elas são apenas três das dezenas de empresas da Europa e Estados Unidos que acusam a Google de tomar atitudes anticompetitivas. O CEO da companhia de Mountain View, Eric Schmidt, também será ouvido.

O que se pode esperar da audiência? Selecionamos alguns comentários dos executivos que já demonstraram sua insatisfação quanto ao comportamento da gigante.

Abuso
O CEO da Yelp, Jeremy Stoppelman, já antecipou o que falará via
blog oficial da empresa. Segundo o executivo, desde 2010 a Google exibe, sem autorização, as avaliações de estabelecimentos que o portal organiza. Elas são mostradas no Google Local, conhecido também como Place Pages.

O problema já foi resolvido, já que a utilização das informações pertencentes ao Yelp foi licenciada pela gigante. No entanto, em um primeiro momento, quando a companhia pediu para que a Google parasse de exibir seu conteúdo, ela solicitou algo em troca.

?Eles nos informaram que só interromperiam a prática se concordássemos em não aparecer mais em nenhum lugar do site, ou seja, seríamos excluídos também dos resultados de seu motor de busca?.

Já Tom Barnett, membro do conselho da Expedia, argumenta que a Google, por oferecer serviços semelhantes ao de sua empresa, ?é motivada a atrair os usuários a suas próprias páginas, roubando os clientes das rivais, a fim de aumentar sua arrecadação?.

Além disse, afirma o executivo em documento, a companhia reforça a popularidade de seus portais ao deixar mais difícil que os concorrentes sejam encontrados na busca. Dessa forma, eles são obrigados a remunerar a Google, a fim de terem seus sites exibidos no topo, na forma de links pagos.

A companhia de Mountain View, porém, não é a única a se utilizar de tal estratégia. Há acusações semelhantes contra o Bing, que também possui serviços próprios de mapas, viagens e previsão do tempo. Ainda assim, a Microsoft, dona do mecanismo de pesquisa, faz parte da coalizão que acusa a Google - TripAdvisor, Travelocity, Kayak, Hotwire e Expedia também fazem parte.
 
 
 
 
Fonte: IdGNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar