Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

UTORRENT INFECTOU COMPUTADORES DE USUÁRIOS

19/09/2011

Os desenvolvedores do uTorrent admitiram que uma brecha de segurança permitiu a substituição do software por um malware, que se fazia passar por um antivírus, para infectar a máquina.

Qualquer usuário que tenha baixado o programa entre 8h20 e 10h da última terça-feira (13/09) recebeu, em vez do célebre aplicativo de compartilhamento, o Security Shield, que, para enganar o internauta e ser executado, afirma que seu computador foi infectado e precisa de uma verificação.

A princípio, a suspeita era de que tanto o BitTorrent quanto o uTorrent haviam sido atingidos pelo ataque, o que foi desmentido pouco depois. ?Os únicos usuários afetados foram aqueles que baixaram o software diretamente do utorrent.com durante o período destacado?, afirma o blog da empresa.

O esclarecimento, porém, não convenceu a todos. Paul Ducklin, especialista da Sophos, por exemplo, expressou sua desconfiança.

?Considerando que os sites dos dois aplicativos compartilham a mesma estrutura ? ambos direcionam à mesma nuvem da empresa Limelight Network ? talvez seja melhor ignorar o comentário oficial e considerar que todo download recente vindo da BitTorrent Inc. pode estar infectado. Faça uma checagem na máquina com um software de segurança?, recomendou.

Ainda que o Security Shield seja um tipo de praga costumeiramente identificada por um antivírus atualizado, usuários, por confiar na reputação da companhia, podem ter ignorado o alerta. Uma vez instalado, é possível que o malware tenha baixado outros arquivos maliciosos.

A BitTorrent ainda não explicou como seus servidores foram invadidos. Chega a ser curioso, porém, a mudança de estratégia adotada pelos crackers. Em vez de utilizar os programas de compartilhamento para espalhar suas pragas ? disfarçadas de programas legítimos ? eles resolveram atacar diretamente a o canal de distribuição.

 
 
 
 
Fonte: PCWorld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar