Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

SITE QUER AJUDAR USUÁRIO A ENCONTRAR ENCANADOR PELA INTERNET

08/09/2011

Quer um profissional que limpe sofás, pinte paredes ou desentupa canos e não sabe onde encontrar? Tente o Bougue. No ar há menos de dois meses, o site promete reunir quem precisa contratar serviços e seus prestadores,  facilitando a escolha por meio de um sistema de avaliação colaborativa.

A ideia surgiu quando o empreendedor Fernando Canuto, com 13 anos de experiência nos setores de tecnologia e serviços, olhou para o mercado de varejo online em busca de algo inovador e relevante. ?Percebi que o setor de serviços não aproveitava todo o potencial da Internet?, conta.

Canuto notou que geralmente as pessoas usam o Google para encontrar fornecedores e as redes sociais para encontrar indicações. ?Você leva pelo menos cinco dias e não é certeza que vai encontrar?, lembra.

O Bougue procura preencher essa lacuna ao aproximar o cliente e as empresas locais, diz o empreendedor. ?O consumidor vai conseguir enxergar a avaliação do prestador de serviço - feita de forma colaborativa, como em sites de leilão -, comparar preços e escolher por geolocalização?, enumera.

Mecanismo
Pelo site, o cliente que precisa de determinado serviço lança sua requisição online ? daí o nome Bougue, expressão francesa para a ação de solicitar um pedido. Os prestadores de serviço que ficam próximo do local do cliente (e que se cadastraram previamente na ferramenta) são convidados a responder com um orçamento em 12 horas. Se não responderem, outros serão convidados, dentro de um prazo de 24 horas.

Do ponto de vista do prestador, o Bougue permite uma gestão de serviços até então inédita, esclarece Canuto. ?Hoje ele pode querer participar, amanhã não?, diz. ?O Bougue colabora ao permitir que eles se dediquem mais à prestação do serviço, que traz lucro, do que à atividade de prospecção de clientes. Ele pode investir seu tempo selecionando o que quer atender.?

Os prestadores cadastrados ainda têm o direito de responder uma proposta de trabalho com uma ?gold offer? ? orçamento em condições especiais, vinculado ao rápido fechamento do negócio. ?Pode ser uma oferta do tipo ?se você fechar em 12 horas, terá 10% de desconto?. Aí o relógio volta para o cliente?, diz Canuto.

Monetização
O plano de monetização do site inclui a utilização de anúncios dirigidos e a venda de créditos para os prestadores de serviço ? os créditos dão direito a participar dos bougues, ou solicitações de serviço (para os clientes, o serviço é gratuito). ?O custo da participação [do prestador de serviço] vai variar de acordo com o valor do serviço?, explica o empresário. Em caráter promocional, os novos entrantes recebem 100 créditos para ?perceber a proposta de valor? do Bougue.

Inicialmente o Bougue atende a cidade de São Paulo. Os planos incluem a expansão para a Grande São Paulo em 2012 e, depois, o alcance de outras grandes capitais. Cerca de mil parceiros já estão cadastrados e a meta é ampliar esse número para 5 mil até o fim do ano. Em relação ao número de usuários, a previsão é de que o site alcance a marca 100 mil ainda em 2011. A estimativa de faturamento da startup para os dois primeiros anos é de 10 milhões de reais.
 
 
 
Fonte: IDgnow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar