Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

GRAFENO PODE TORNAR A INTERNET CENTENAS DE VEZES MAIS RÁPIDA

01/09/2011

Dois cientistas britânicos ganhadores do prêmio Nobel descobriram uma nova maneira de utilizar utilização do grafeno (material mais fino do mundo) que poderia tornar a internet muito mais rápida. 

Andre Geim e Kostya Novoselov, professores da Universidade de Manchester, que foram vencedores do Prêmio Nobel de Física em 2010, justamente por seu trabalho com o grafeno, descreveram na Nature Communications um método que combina materiais baseados em carbono com nanoestruturas metálicas para serem usadas como fotodetectores, o que poderia aumentar significativamente a quantidade de luz que os dispositivos de comunicação ótica podem transportar. Esse avanço com o grafeno e a conversão da luz em energia elétrica poderia tornar as taxas de comunicação dezenas ou mesmo centenas de vezes mais rápidas do que os dias de hoje, de acordo com os pesquisadores. 

?A tecnologia da produção de grafeno amadurece cada dia mais, o que tem um impacto imediato tanto no tipo de descobertas em relação ao material quanto nas possibilidades de aplicação do mesmo. Muitas companhias de eletrônicos consideram o grafeno como a próxima geração dos dispositivos, e esse trabalho certamente aumenta ainda mais as chances do componente? declarou Novoselov. 

Grandes companhias como a IBM tem investido pesado em tecnologias baseadas nesse material. A empresa afirmou no meio deste ano ter construído o primeiro circuito baseado no composto de carbono, que pode algum dia criar aparelhos wireless e telas mais baratas. Esse material também poderia ajudar no aumento da vida útil das baterias. Uma companhia chamada Vorbeck está trabalhando com o Laboratório Nacional do Noroeste do Pacífico, parte do Departamento de Energia dos EUA, para integrar o grafeno em baterias, para que essas possam armazenar mais energia e carregar mais rapidamente. 
 
 
 
 
Fonte: IdgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar