Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

CONEXÃO LENTA E POUCOS COMPUTADORES EMPERRAM INTERNET NA ESCOLA PÚBLICA

10/08/2011

Cerca de 86% das escolas públicas urbanas que têm laboratório de informática possuem conexão de banda larga à Internet, mas o baixo número de computadores conectados e a velocidade reduzida de navegação emperram sua efetiva utilização. Essa é uma das conclusões da pesquisa TIC Educação, que foi divulgada nesta terça-feira (9/8) pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br).

Em sua primeira edição, a pesquisa TIC Educação teve como objetivo identificar usos e apropriações da Internet banda larga na rotina das escolas públicas. O levantamento foi realizado pelo Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (CETIC.br), do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br).

A pesquisa aponta que 81% das escolas públicas urbanas têm laboratório de informática. Em contraste, ensinar os alunos a usar o computador e a Internet é a atividade menos frequente nas escolas pesquisadas - apenas 20% dos professores disseram utilizar a Internet como instrumento.

O resultado contrasta ainda com o porcentual de professores que disseram já ter usado a Internet (97%). Além disso, 90% disseram ter computador em casa. Uma fração menor - 81% - disse ter acesso à Internet em casa.

Outra revelação da pesquisa é que o acesso dos professores à Internet por meio do celular ainda não ocorre: apenas 6% dos entrevistados disseram usar Internet no celular.

Competência tecnológica
Entre os professores, 97% consideraram importante ou muito importante preparar os alunos para que sejam competentes no uso da tecnologia. No entanto, quando perguntados se ensinavam os alunos a usar computador e Internet, 59% disseram não realizar essa atividade.

Já entre os professores que costumam utilizar computadores e Internet durante as aulas, a principal atividade citada foi a de ensinar os alunos a usar o computador (66%), seguido de pesquisas de informação (44%). A tarefa de organizar e mediar a comunicação entre alunos e especialistas foi apontada por 20%.

Curiosamente, entre os possíveis obstáculos apontados pela maioria dos professores (64%) está principalmente o conhecimento superior, pelos alunos, de temas ligados a computadores - uma percepção que aumenta conforme a idade do professor.

O número insuficiente de computadores conectados à Internet foi citado como problema por 73% dos professores, quase o mesmo índice dos que se queixaram da velocidade da conexão (69%).

Para realizar a pesquisa, o Cetic.br entrevistou 1.541 professores, 4.987 alunos, 497 diretores e 428 coordenadores pedagógicos em 497 escolas do país. A pesquisa completa pode ser consultada no site da entidade, em www.cetic.br/educacao/2010.
 
 
 
 
Fonte: IdgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar