Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

UNIVERSIDADES DOS EUA QUEREM BANDA ULTRALARGA

29/07/2011

Um grupo de 29 universidades dos EUA se juntou em um esforço para acelerar a preparação de banda larga de alta velocidade para seus campi e comunidades vizinhas, anunciaram os organizadores na quarta (27).

Nos próximos dois meses, o projeto Gig.U vai solicitar informações sobre novas abordagens para a implementação de redes de banda larga super rápidas, com um objetivo a longo prazo de ter companhias privadas construindo as redes.

As universidades vão buscar por novas ideias nos atuais fornecedores da banda larga no país, potenciais provedores e outros para superar os desafios econômicos de construir as redes de banda larga mais rápidas da história, disse o organizador Blair Levin, que trabalha no Programa de Sociedade e Comunicações do Aspen Institute e já foi diretor do plano de banda larga nacional dos EUA.

O projeto vai buscar por informações em cobertura, preços e outras questões para a implementação de conexões de banda larga de alta velocidade nas universidades e comunidades adjacentes, disse Levin. ?Quais as maneiras em que as comunidades podem atuar para melhorar esse caso??, adiciona.

E o motivo para o pedido é que as universidades locais e suas comunidades precisam de banda larga mais rápida para manter seus esforços em pesquisas na liderança mundial, disse o grupo em uma carta aberta.

?As universidades de pesquisa dependem cada vez mais de redes de alta velocidade para educar, colaborar e inovar?, diz o documento. ?Infelizmente, as redes das quais nossas principais universidades dependem não fornecem a conectividade avançada necessária. Nem o plano atual do mercado para melhorar as redes é suficiente para manter nossa liderança.? 

Com o projeto Gig.U, as escolas participantes não irão ?aceitar a realidade atual?, continua a carta.

A velocidade média de banda larga no sistema de educação superior dos EUA é de cerca de 10 Mbps, disse Lev Gonick, CIO e vice-presidente de serviços de TI da Universidade Case Western Reserve, que faz parte do Gig.U. Muitas universidades maiores possuem 100Mbps de acesso, e algumas instituições líderes em pesquisa chegam a ter até 1 Gbps. 

A escola de medicina da Case Western ?não está mais satisfeita? com 1 Gbps, e agora quer 10 Gbps para lidar melhor com scans radiológicos e outros dados, disse.

O Gig.U também quer trazer velocidades mais rápidas de conexão para as comunidades vizinhas às universidades, como uma maneira de atrair ótimos talentos e estudantes, afirmou.

Em alguns bairros de Cleveland próximos da Case Western, ?você tem arame de galinheiro? como infra-estrutura de Internet, alega Gonick. Ele diz que alguns moradores próximos do campus precisam usar conexão discada pela falta de banda larga.

O objetivo é melhorar constantemente o serviço de banda larga, diz Levin. ?A ideia aqui é a liderança mundial e a próxima geração?, completou. 

Um amplo grupo de pessoas e companhias expressaram apoio ao Gig U. Membros da Comissão Federal de Comunicações dos EUA louvaram o projeto, assim como representantes do Facebook, Craiglist e Intel. Já a operadora norte-americana AT&T chamou o Gig.U de uma ?iniciativa intrigante?.
 
 
 
 
Fonte: IdgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar