Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

COMO LIDAR COM A GESTÃO DE DISPOSITIVOS MÓVEIS

28/06/2011

Os departamentos de TI têm de lidar hoje não só com vários sistemas operacionais, mas também com múltiplas variações dos mesmos, porque os programadores raramente lançam ao mesmo tempo as novas versões do seu software para todos os dispositivos. Então, o que os gestores de TI podem fazer para manter saudável o ambiente de sistemas de informação?

O analista do Gartner, Phillip Redman, sugere que a resposta pode ser o investimento no software de gestão de dispositivos móveis, em inglês, Mobile Device Management (MDM). De acordo com Redman, muitas empresas começaram recentemente a permitir o uso de vários tipos de dispositivos móveis nas suas redes, sem implantar um plano abrangente para a gestão de todos eles.

 

?A complexidade desses dispositivos e das suas plataformas está em alimentar a necessidade de se obter um melhor controle  sobre os dispositivos móveis?, disse . ?O servidor BlackBerry Enterprise Service funciona bem com um tipo de dispositivo e um sistema operacional e um número limitado de aplicações ? mas muito poucas empresas deixam de usar outros dispositivos além dos BlackBerry?.

Segundo Redman, o segmento MDM cresceu em valor durante 2010, atingindo 200 milhões de dólares. E fez referências a várias empresas consideras fortes nesse mercado: Sybase, Good Technology, MobileIron, AirWatch, Zenprise, Symantec e RIM.

Redman também compara a indústria MDM florescente ao setor de software de gestão de despesas de telecomunicações _ ou Telecom Expense Management (TEM). Ambos permitem manter algum controle sobre o uso dos seus trabalhadores de telecomunicações, personalizando as suas próprias políticas.

Muito software cliente de MDM pode ser descarregado diretamente das lojas de aplicações para smartphones como o Android Market e a App Store, da Apple. Depois é necessário conectá-los a uma plataforma MDM central instalada pelo departamento de TI no sistema de back-end.

Um software MDM forte oferece aos departamentos de TI uma série de opções políticas para ajudar a proteger dispositivos móveis em múltiplas plataformas. Incluem-se facilidades de limpeza à distância, bloqueio à distância, políticas de utilização de aplicações mediante autenticação por senhas, cifragem, autenticação, firewall, antivírus e VPN. O software MDM também deve dar aos departamentos de TI a capacidade de monitorar o software autorizado, para poder implementar políticas de backup e de restauração de dados. E servirá também para distribuir correções de software nos dispositivos móveis.

Redman acrescenta que o software MDM poderá ajudar os departamentos de TI a desenvolver planos de segmentação para determinar que informação os vários grupos de usuários poderão ter acesso. O mesmo poderá ser implantado para os tipos de redes e aplicações, conforme os papéis dos utilizadores e as suas responsabilidades na empresa.

O departamento de TI pode assumir total responsabilidade pela gestão de dispositivos e restringir severamente o que os usuários serão capazes de fazer com o seu dispositivo. Mas também pode deixar alguns usuários livres, responsáveis pela própria gestão e cuidados sobre seus dispositivos.

Entre esses dois extremos, Redman considera que os departamentos de TI podem partilhar a responsabilidade pela gestão dos dispositivos, suportando o sistema de e-mail, PIM, a navegação Web e a telefonia. Mas não permitiria a instalação de todas as aplicações de terceiros sem autorização. Isso possibilitaria aos usuários adotarem uma ampla variedade de plataformas e dispositivos, sem abrirem a rede a riscos associados a uma atitude na qual se permite tudo.

Finalmente, diz Redman, as empresas não devem pensar em software MDM como um grande fator de economia. É sim tecnologia capaz de evitar que, juntas, várias plataformas prejudiquem o desempenho geral da rede.

?Nós não vemos um grande retorno no investimento em MDM agora. É mais como uma apólice de seguro?, considera Redman.
 
 
 
 
Fonte: CIO

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar