Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

PREPARADO PARA O CLOUD SOURCING?

21/06/2011

A dinâmica do mercado, nos próximos anos, determinará se a computação em nuvem representará o fi m da terceirização tradicional, se levará à convergência de serviços e produtos, comercializados atualmente ?como serviço?, ou se resultará na próxima geração de outsourcing. Isso porque, segundo o instituto de pesquisas Gartner, o mercado global de serviços de TI, que gira em torno de 820 bilhões de dólares, está mudando rápida e dramaticamente com a popularização do cloud computing e do offshoring.

Para o analista do Gartner, Cassio Dreyfuss, ?provavelmente vamos viver uma fase de equilibro dinâmico entre o velho e o novo, com um avanço expressivo de cloud em todas as frentes?, afirma. ?Os CIOs devem tomar medidas para gerenciar os novos riscos e os custos inesperados do cloud services?, orienta o instituto.

Negócios e serviços de cloud, na avaliação do Gartner, incluem todos os tipos de soluções desenvolvidas, empacotadas e embaladas como ofertas de terceirização de serviços, nas quais o fornecedor de TI utiliza a computação em nuvem como plataforma de entrega dos serviços. São os de ?cloud-enabled outsourcing service offerings?, que podem ser prestados diretamente pelo fornecedor ou por meio de um integrador que entrega soluções de negócios pré-concebidas e configuráveis, de maneira oportuna e com boa relação custo-benefício.

Dreyfuss diz que o outsourcing por meio de cloud services ainda não está maduro, além de apresentar inúmeros perigos. ?O alvoroço em torno dos serviços de computação em nuvem aumentou o interesse, bem como a precaução dos CIOs, que estão tentando determinar onde, quando e como cloud services pode cumprir as promessas de entregar valor para os negócios?, avalia.

O analista destaca que o modelo apresenta grandes oportunidades, contudo também grandes desafios de gestão. ?As empresas precisam compreender as mudanças provocadas por ele e desenvolver estratégias realistas e as competências de gestão necessárias?, alerta.

Dreyfuss afirma que os serviços tradicionais de TI muitas vezes engessam as organizações, com entrega rígida e pouca agilidade e fl exibilidade. Nesses casos, a inovação raramente se materializa, e as soluções deixam de estar alinhadas aos objetivos de negócio.

De acordo com o analista, pesquisas recentes do Gartner, ainda em fase de tabulação, indicam que a América Latina está surpreendentemente atrás do resto do mundo na adoção de cloud services. O executivo adianta alguns dados: apenas 16% dos CIOs da região indicam que já adotam alguma forma de cloud services (contra uma média mundial de 23%) e mais de 59% deles não têm intenção de adotar cloud nos próximos três anos (contra uma média mundial de 31%). Em relação aos dados revelados, Dreyfuss diz que ?isso é uma miopia que precisa ser corrigida?.

Os serviços na nuvem fazem tanto sentido para os negócios que são inevitáveis, prossegue o executivo, apesar das limitações atuais. ?Não há tempo a perder?, diz. ?Os CIOs que adotarem uma visão de negócios vão-se movimentar rapidamente para adotar cloud, trazendo para as empresas uma significativa vantagem competitiva?, finaliza.
 
 
 
Fonte: CIO

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar