Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

PARA AGÊNCIA, VÍDEO DE EDUARDO E MÔNICA NÃO É PLÁGIO, ´APENAS COINCIDÊNCIA´

10/06/2011

Em 24 horas, o vídeo publicitário da operadora Vivo produzido exclusivamente para a Internet foi visualizado mais de 1,4 milhão de vezes. A peça, criada por conta do Dia dos Namorados ? que será comemorado no próximo domingo (12/06) ? espalhou-se rapidamente pelas redes sociais e nem precisou ser divulgado pelas mídias convencionais.


Porém, um dia depois de sua veiculação, um vídeo muito parecido, concebido há nove anos pela Agência Salles D´Arcy - atual Publicis ? foi descoberto. As semelhanças são inquestionáveis: a mesma trilha (Eduardo e Mônica, do Legião Urbana), cenas análogas, temática similar, e, para completar, foram criados para operadoras de telefonia celular ? a de 2002 foi feita para a ATL, empresa adquirida pela Claro dois anos depois.

As propostas são diferentes, diga-se. O clipe da Vivo tem mais de quatro minutos e dificilmente aparecerá na TV ? a não ser que tenha sua extensão reduzida. O da ATL, embora longo para os padrões televisivos, passou em canais abertos e só agora surgiu no YouTube ? foi adicionado nesta quinta-feira (9/06) mesmo.


O diretor de criação da Agência África, responsável pela peça da Vivo, fala em ?pura coincidência?. Em entrevista ao site Propmark, disse que ?há mais de 90 versões de Eduardo e Mônica na internet?, e que o grande mérito de sua empresa foi ter produzido um comercial de ?altíssimo nível, com a música integral e com total aprovação da família do Renato Russo?.

?Nós desconhecíamos esse comercial da ATL, que foi produzido em outra época da publicidade, quando não havia nem YouTube e nem a Africa. Subiram esse comercial hoje na internet para tentar melar o nosso sucesso com a Vivo?, acusou o executivo.

A companhia, ciente da polêmica, e acusada de plágio em seu próprio canal no Facebook, resolveu se posicionar. Em nota ao IDG Now!, afirmou que ?a criação do filme Eduardo e Mônica seguiu o mais puro princípio de boa fé de criação que sempre pautou a agência e seus profissionais?. Segundo a agência, ?o filme em questão não é uma peça promocional de venda varejo e, sim, um institucional. A Vivo informa que detém todos os direitos autorais e fonográficos da música?.
 
 
 
 
Fonte: IdGNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar