Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

TABLETS ?GENÉRICOS? GANHAM MERCADO COMO ALTERNATIVAS AO IPAD

09/06/2011

 

Os números de tablets baratos produzidos por fabricantes praticamente desconhecidos estão crescendo à medida em que os consumidores evitam o alto preço de produtos como o iPad da Apple, segundo uma pesquisa realizada pela DisplaySearch e divulgada nesta terça-feira (07/06). Estes tablets ?genéricos? estão crescendo em mercados emergentes onde os consumidores se preocupam com o preço, disse a DisplaySearch. A China é o maior mercado para estes aparelhos, mas os números também cresceram no primeiro trimestre em mercados como a América Latina e o Leste Europeu.

?Apesar de problemas de qualidade com esses tablets, eles continuam sendo atraentes aos consumidores que se preocupam com o preço, como estudantes, para quem ele pode ser um fator decisivo?, disse Richard Shim, um analista sênior da DisplaySearch. Segundo a empresa os tablets genéricos, que em alguns casos são cópias de produtos mais conhecidos como o iPad, podem ter hardware inferior, como telas de baixa qualidade. Os fabricantes também podem usar painéis que foram rejeitados pelos grandes fabricantes.

Muitos destes tablets são vendidos em lojas ou pela internet a preços que variam entre US$ 75 e US$ 300. Alguns são fabricados por empresas completamente desconhecidas, não tem suporte técnico ou garantia e os vendedores não aceitam devoluções. As configurações são básicas se comparadas aos novos modelos de fabricantes de renome, que vem com telas multitoque, processadores dual-core e sistemas operacionais modernos. Muitos destes tablets tem processadores single-core rodando a menos de 1 GHz e versões mais antigas do sistema operacional Android, mas trazem recursos como Wi-Fi, portas USB, modem 3G e câmeras que, junto com o preço baixo, os tornam atraentes para os usuários.

Por exemplo, um ?Epad? encontrado por US$ 126 em distribuidores na internet tem uma tela de 10 polegadas, processador ARM de 1 GHz, Android 2.1, 2 GB de memória interna, interface Wi-Fi e portas USB e HDMI.

No primeiro trimestre deste ano 1.9 milhões de tablets genéricos deixaram as fábricas, contra 567 mil unidades no último trimestre do ano passado. Os fabricantes chineses foram responsáveis por 44 porcento do total. Mas a categoria dos tablets como um todo encolheu 5,2 porcento no mesmo período, com 9.7 milhões de unidades. A Apple foi a líder de mercado durante o período, com 54% do mercado. Os fabricantes ?genéricos? detém 20%.
 
 
 
Fonte: MacWorldBrasil

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar