Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

MAIS UM USUÁRIO ABRE GUERRA CONTRA MANDADOS JUDICIAIS NO TWITTER

01/06/2011

Mais um usuário do Twitter resolveu divulgar, no microblog, casos de mandados de segurança com poderes especiais emitidos pela Justiça do Reino Unido para proteger artistas, atletas e políticos famosos.

Segundo o jornal The Guardian, a nova conta do Twitter foi lançada na segunda-feira (30/5) e já tinha mais de 800 seguidores. Além de informações sobre os mandados, o usuário também publica links para notícias e documentos judiciais.

No começo do mês, um internauta já havia começado a divulgar os mandados de segurança obtidos por celebridades em uma conta do Twitter. O Guardian nota que essa conta teve mais de 100 mil seguidores.

Embora o jornal não tenha divulgado os perfis das contas, foi possível encontrar pelo menos duas: @injunctionsuper, mais antiga, com 130 mil seguidores; e @super-injunction, com 10,2 mil seguidores.

A questão sobre os chamados "supermandados" (super injunctions) surgiu depois que um jogador do Manchester United entrou na Justiça para impedir a divulgação, no microblog, de um suposto caso extraconjugal. O nome do jogador - Ryan Giggs - acabou sendo revelado pelo deputado John Hemming, que o fez na Casa dos Comuns devido a sua imunidade parlamentar.

De acordo com a BBC, advogados querem obrigar o Twitter a revelar as identidades de usuários que violaram a decisão judicial obtida por Giggs.

Cada um por si
Tony Wang, que assumiu o cargo de chefe do Twitter à frente da União Europeia, afirmou que usuários que tiverem ?mau comportamento? na rede de microblogs poderão enfrentar a Justiça e terão que se defender por si mesmos nas cortes britânicas, devido a quebras das normas de privacidade ao postar no site, principalmente quando impostas por meio de mandados de segurança com poderes especiais. As informações são da
BBC de Londres.

?Plataformas têm responsabilidade; não para defender usuários, mas sim para proteger os direitos dos mesmos de defenderem a si próprios? afirmou Wang.

O representante do Twitter comentou também que, ao lidar com casos que envolvem atividades ilegais, o Twitter irá cooperar com as leis locais e disponibilizar as informações dos usuários. Além disso, Wang sublinhou que caso esses dados tenham que ser reunidos, as pessoas em questão serão prontamente avisadas.

Outro ponto importante salientado por Tony Wang é que, caso a empresa seja chamada a depor, os usuários terão que se defender por contra própria, pois o serviço irá permitir que eles ?exercitem seus direitos locais dentro de suas próprias jurisdições?. 

Na segunda-feira (30/5), a BBC informou que o Twitter liberou informações pessoais do usuário Ahmed Khan, dos EUA, à Justiça depois que membros de um conselho municipal do Reuno Unido se sentiram ofendidos com mensagens publicadas no microblog.
 
 
 
 
Fonte: IDgnow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar