Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

INDÚSTRIA DE PCS MIRA ÁREA RURAL DO BRASIL

26/04/2011

Com as vendas de PCs afetadas pela atração dos consumidores pelos dispositivos móveis, em especial, pelos tablets, os titãs da indústria de PC se mobilizam para levar seus produtos para as áreas ainda não incluídas digitalmente - e portanto, ainda ávidas pelos tradicionais computadores. Lenovo, Dell e HP, por exemplo, já brigam por estratégias rurais globais. Nesse processo, o Brasil desponta como mercado emergente e preferencial.

De acordo com reportagem do jornal Financial Times dessa segunda-feira, 25/04, a chinesa Lenovo, por exemplo, está deflagrando uma campanha envolvendo cinco países - Brasil, México, Índia, Indonesia e Turquia - para vender PCs - netbooks e notebooks - nas áreas rurais por meio de revendas específicas. O plano é ampliar a distribuição dos PCs nessas regiões nos próximos três anos, revela Chen Shaopeng, presidente da unidade de negócios emergentes da fabricante chinesa.

"Estamos tendo um sucesso significativo na China onde as vendas cresceram em 52% em 2010 e acreditamos muito na venda nessas áreas por meio das revendas preparadas para fornecer serviços e produtos para esse público", destacou o executivo da área de negócios emergentes. Para analistas, a Lenovo, inclusive, leva vantagem sobre as rivais HP e Dell.

Isso porque as fabricantes têm estratégias para áreas rurais por meio de iniciativas de inclusão digital, mas não possuem o mesmo conhecimento de lidar com revendas populares, onde a Lenovo ganha destaque por causa da dimensão do mercado chinês. "Os tablets são para áreas mais desenvolvidas. Os netbooks são para onde precisamos levar a computação", assegura Chen Shaopeng.

A estratégia é apoiada nos resultados financeiros. No primeiro trimestre de 2011, as vendas mundiais de PCs caíram pela primeira vez em mais de um ano. De acordo com a IDC, as vendas caíram 3,2% nos primeiros três meses do ano, enquanto a medida do instituto Gartner indica uma queda de 1,1%, para 84,3 milhões de unidades.

As consultorias admitem que o impacto foi provocado pelo sucesso dos tablets, em especial, do iPad, da Apple. No Brasil, em 2011, a expectativa é que 400 mil tablets sejam comercializados. Por sua vez, a DisplaySearch projeta que, em 2011, devem ser comercializados 25,4 milhões de netbooks no mundo, o que representa uma redução de aproximadamente 20% nas vendas, em comparação ao ano anterior. E a queda é explicada: Desinteresse da população, atraída pelas facilidades dos dispositivos móveis.


 
 
Fonte: Convergencia Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar