Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

VEM AÍ O DEPARTAMENTO DE TI 2.0, DIZ A ACCENTURE

18/04/2011

Há ainda uma cisma profunda entre responsáveis de TI e as equipes de gestão de negócio das empresas sobre a migração para o modelo de cloud computing, revela estudo da Accenture, em parceria com a unidade de Outsourcing, da London School of Economics and Political Science.

?Uma das descobertas mais interessantes foi que havia esta lacuna entre os gestores de negócio e os departamentos de TI?, diz Andrew Greenway, responsável da Accenture. ?Os empresários disseram que não veem a segurança e nem a privacidade como um problema em torno da cloud computingcomp, ao contrário do pessoal de TI, que também aponta o risco de aprisionamento como outro grande problema", completa. As equipes de TI ainda ainda veem aspectos como segurança e privacidade como barreiras para a adoção de modelos de computação baseados em cloud computing.

?Os recursos humanos de TI também não estão convencidos dos benefícios da nuvem como a comunidade empresarial, cada vez mais frustrada com a rapidez de disponibilidade por parte das equipas de TI, revela o estudo ?Cloud and the Future of Business; From Costs to Innovation".

Greenway alerta para a necessidade mudar essa realidade o quanto antes. Caso contrário, os gestores de negócio poderão e irão usar os cartões de crédito para encomendar os serviços pretendidos contornando a opinião dos departamentos de TI. "Isso vai causar um choque nas equipes de TI, levando-as a disponibilizarem serviços muito mais rápido e com maior agilidade?, disse.

A Accenture entrevistou mais de 1035 gestores de negócios e de TI em todo o mundo. Além disso, os analistas também realizaram mais de 35 entrevistas com responsáveis pelos principais prestadores de serviços de cloud computing, integradores de sistema e utilizadores. O relatório abrange a evolução da cloud computing durante os últimos dois anos, e reforça a visão de que a cloud computing vai afetar as TI de maneira fundamental.

?Há a necessidade dos departamentos aderirem ao programa e perceberem que o mundo vai ser diferente, além de exigir um método muito mais transparente e ágil de disponibilizar capacidades de TI no futuro?, diz Greenway. Na sua análise, ele prevê que haverá uma grande mudança de direção para TI, capaz de produzir um forte impacto nas organizações, públicas e privadas, e isso pode constituir um longo caminho.

As organizações terão de se adaptar às mudanças e aprender como gerir serviços de cloud computing, de forma coerente, para proporcionar funcionalidades e aplicações de TI ao negócio, com consistência e flexibilidade. E a gestão dos dados em múltiplos sistemas de diferentes fornecedores de serviços de cloud computing, mantendo ao mesmo tempo uma boa governança e garantias sobre a informação, poderá acabar se tornando um grande desafio, segundo a Accenture.

Tal como a Forrester e a sua agenda para a ?departamentos de TI com maior capacidade de decisão?, a Accenture acredita que um novo tipo de departamento de TI irá emergir, para se tornar o ?departamento de TI 2.0″.

?Haverá profissionais de TI capazes de disponibilizar recursos em horas, em vez de anos, gerindo diversos sistemas. As aptidões que ganharem no outsourcing serão bastante úteis para aplicar na gestão de serviços prestados desde uma plataforma de cloud computing.

"De muitas formas, a cloud computing é uma extensão lógica do outsourcing?, diz Greenway.
 
 
 
 
Fonte: CIO

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar