Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

GARTNER TAMBÉM APONTA QUEDA DAS VENDAS DE PCS NO PRIMEIRO TRIMESTRE

15/04/2011

As vendas de PCs no mundo caíram no primeiro trimestre de 2011, após seis trimestres seguidos de crescimento. Segundo pesquisa do Gartner, foram comercializadas 84,3 milhões de unidades, volume 1,1% inferior ao alcançado em igual período do ano passado. Os números ficaram abaixo do estimado pelo Gartner,  que previa aumento de 3%. 

"A fraca demanda por PCs de consumo foi o maior inibidor do crescimento", disse a analista principal do Gartner, Mikako Kitagawa. "Os preços baixos para PCs de consumo, que há muito tempo estimularam o crescimento, não atraiu mais compradores. Em vez disso, os consumidores voltaram suas atenções aos tablets e por outros produtos eletrônicos. Com o lançamento da iPad 2, em fevereiro, mais consumidores passsaram a querer mudar suas compras para um dispositivo alternativo, ou simplesmente decidiram esperar a compra do próximo PC. Estamos investigando se essa tendência terá efeito no longo prazo sobre o mercado de PCs."

O crescimento do segmento de PC profissional foi um ponto positivo para o mercado mundial. Sem a expansão do segmento profissional, o mercado de PCs poderia ter experimentado uma das piores quedas em sua história recente.

O mercado de PCs na América Latina cresceu 5,4 % no primeiro trimestre de 2011, e as vendas somaram 8,1 milhões de unidades. O Brasil foi responsável por mais de 40% do mercado latino-americano.

Nos EUA, as vendas de PCs somaram 16,1 milhões de unidades no primeiro trimestre de 2011, queda de 6,1% em relação aos três primeiros meses de 2010. "Como acontece com o mercado mundial, o mercado de PCs nos EUA foi influenciado pelo hype em torno dos tablets. Este foi o terceiro trimestre consecutivo de queda na venda de PC nos EUA", disse a Kitagawa. "Nos EUA, o mercado de PCs profissionais mostrou crescimento constante em todos os sectores. No entanto, o setor público apresentou mais do que a fraqueza sazonal normal devido a questões orçamentais."

"O mercado de PCs na região EMEA [Europa, Oriente Médio e África] não apresentou declínio desde o terceiro trimestre de 2009, quando o mercado caiu 8,9 %", disse o diretor de pesquisas do Gartner, Ranjit Atwal. "O excesso de estoque acumulado no final do quarto trimestre de 2010 foi reduzida lentamente, especialmente porque alguns dos produtos entraram no mercado em março. A sazonalidade também foi mais fraca do que o esperado, indicando que a tendência de queda vista no final de 2010 continuou no primeiro trimestre de 2011. " A Europa Ocidental continuou a a apresentar maior fraqueza na região EMEA, como os consumidores continuam a esperar se vão gastar com PC ou com outros dispositivos como tablets, principalmente após o lançamento do iPad2. No Oriente Médio ena África o desempenho foi um pouco mais fraco do que o esperado como.

Na Ásia / Pacífico, as vendas de PCs ultrapassaram 28,2 milhões de unidades no primeiro trimestre de 2011, um aumento de 4,1% em relação ao primeiro trimestre de 2010. As compras de PCs por parte dos consumidores mantiveram-se fracas, especialmente na China e em Taiwan. Os PCs não estavam no topo da lista de compra dos consumidores durante o feriado do Ano Novo Chinês. Na Índia, os consumidores estavam distraídos pela Copa Mundial de Críquete. Preferiram, também para atualizar ou comprar novos televisores ou outros eletrônicos domésticos.

As vendas Japão caíram 13,1% no primeiro trimestre de 2011, com vendas chegando a 4 milhões de unidades. O terremoto e o tsunami de 11 de março fizeram reduziras vendas de PCs, e os analistas do Gartner estão ainda investigando a dimensão do impacto sobre o mercado no primeiro trimestre. No mercado de PCs foi mais evidente, já que a segunda quinzena de março é o período mais movimentado do ano de aquisição.

Fabricantes

O desempenho da HP ficou abaixo da média mundial, mas a empresa manteve a primeira colocação entre os maiores do setor no mundo, com uma participação de 17,6 % das vendas mundiais de computadores no primeiro trimestre de 2011. A líder foi impactada pela demanda fraca dos consumidores de PC. Segundo o Gartner, a Acer, segunda maior fornecedora, ? continua a enfrentar desafios dos impactos dos tablets sobre o mercado de netbooks?. As vendas da empresa recuaram 12,2%, o maior recuo entre cinco maiores fabricantes.

Outra que apresentou queda nas vendas de PCs foi a Dell, cujo volume comercializado recuou 2,2%. Foi a primeira vez que isso ocorreu em seis trimestres. O desempenho da empresa, que detém uma participação de 11,9% e ocupa o terceiro lugar no ranking global, ficou aquém nos EUA, EMEA e América Latina, com expansão mais forte apenas na região Ásia / Pacífico.

Entre cinco maiores fabricantes, a Lenovo, quarta maior do mundo, registou o maior crescimento (16,6 %). A empresa continuou com o preço de seus produtos muito competitivos em setores de consumo e profissional. Apresentou forte expansão em todas as regiões. Já a Toshiba, quinta maior fabricante de PCs do mundo, conseguiu aumento de 5,3% nas vendas.
 
 
 
 
Fonte: IdgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar