Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

CABO SUBMARINO CONECTARÁ HOSPITAIS E ESCOLAS DA ÁFRICA COM BANDA LARGA

31/03/2011

Com o lançamento, em 2012, de um cabo submarino de telecomunicações, que fará escala na ilha espanhola de Tenerife e que ligará toda a costa oeste da África em 20 países, escolas e hospitais do continente terão banda larga e poderão se conectar com o mundo.

O presidente da divisão filantrópica da empresa americana Baharicom, Robert Henderson, anunciou o projeto na Conferência Internacional de Alianças Comerciais com a África, que começou nesta quarta-feira em Tenerife.

Henderson explicou que, com a liberalização das telecomunicações nesses países, a banda larga ficará mais barata e escolas e hospitais poderão compartilhar seus conhecimentos.

O executivo explicou que a União Africana tem um projeto de "e-escolas´, que consiste em conectar 600 mil colégios via internet.

O setor da saúde também se beneficiará do desenvolvimento das redes submarinas de fibra óptica, que pretendem fornecer conectividade interna e externa aos países africanos, acrescentou o presidente de África Coast to Europe Consortium (ACE), Lamin Camara.

A ideia, segundo Camara, é que haja interconexão entre as diferentes escolas e, inclusive, que os professores possam enviar seu curriculum de forma eletrônica e que os centros compartilhem conteúdos letivos.

Na sua opinião, a penetração terrestre dos cabos submarinos, através de repetidores implantados no território, "preencherão esta lacuna" e esta aspiração para, por exemplo, a construção de 3.000 novas escolas secundárias na Tanzânia.

De acordo com sua opinião, o objetivo dos cabos submarinos é proporcionar conectividade internacional, aumentar o serviço de banda larga e que este seja o motor do crescimento social, educacional e de negócios.

O cabo de fibra óptica da ACE passará por França, Portugal, Espanha, Mauritânia, Senegal, Gâmbia, Guiné Equatorial, Serra Leoa, Libéria, Costa do Marfim, Gana, Benin, Nigéria, Camarões, Gabão, Congo, Angola, a Namíbia e África do Sul.

Tenerife será o ponto do território espanhol no qual a nova infraestrutura de telecomunicações fará escala, que terá uma longitude total de 18 mil quilômetros.

O projeto, que custou US$ 700 milhões, permitirá que a África se conecte ao mundo de forma mais barata, já que dá passo à livre concorrência de operadores, acrescentou.

À Conferência Internacional de Alianças Comerciais com a África, que começou nesta quarta-feira em Tenerife, reúne 300 empresas americanas, africanas e espanholas.
 
 
 
 
Fonte: Folha

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar