Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

ARQUITETO DE TI: VOCÊ AINDA VAI CONTRATAR UM

11/03/2011

A revolução pela qual passa o universo da tecnologia da informação, com todas as suas tecnologias emergentes, vem aumentando a importância do arquiteto de tecnologia da informação.

O mercado de contratação mostra isso: hoje, as empresas buscam arquitetos de TI que possuem conhecimentos e habilidades em múltiplas disciplinas e capazes de ter uma visão completa em relação às tecnologias e processos da organização.

Se há alguns anos havia os arquitetos de processos de negócios e os arquitetos de tecnologia, cada um com suas atribuições, hoje as empresas procuram um profissional que reúna o melhor dos dois, além de agregar uma habilidade quase artística de criar novos caminhos e fontes de bons resultados para a organização.

O novo profissional vem na cola da mobilidade, da computação em nuvem, entre outras tecnologias que tendem a convergir, exigindo níveis mais altos de integração e entendimento.

De acordo com o CIO da empresa da área automobilística Cummins, Bruce Carver, é necessário que o profissional possua um sexto sentido para atingir um alto nível. Os arquitetos devem perguntar as questões certas sobre produtos e serviços e fazer seus julgamentos, considerando como eles se encaixam na estrutura da empresa como um todo.

Carver diz que sem essa visão a empresa "pode torrar todo o orçamento de TI rapidamente comprando soluções de nicho, sem se preocupar com a questão da integração". A consequência seria um portfólio tecnológico que trabalha pelos departamentos separadamente e não para a empresa como um todo. O resultado disso pode ser desastroso.

Mas segundo alguns dos principais líderes de TI, encontrar esse profissional não é tarefa simples. Para o arquiteto corporativo da Procter & Gamble, Terry McFadden, um bom profissional da área "domina todas as áreas da empresa e deve ter uma visão holística para entender causas e efeitos do que estão fazendo". Para McFadden, já é uma questão crítica para as empresas contar com uma pessoa que tenha a habilidade de descrever e tornar problemas transparentes, de forma que as áreas de negócios entendam.

Encontrar os candidatos ideais para essas vagas é o grande desafio. "Normalmente, os indivíduos que manifestam as características ideais estão dentro da própria organização e precisam ser encontrados", ressalta McFadden.

O CIO da Revlon, David Giambruno, revela que sua forma de encontrar os arquitetos é propor projetos complexos que abranjam toda a organização. "Esses projetos atraem os mais curiosos e obstinados entre os profissionais de TI,  grupo do qual podem sair os próximos arquitetos", completa.
 
 
 
Fonte: CIO

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar