Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

PARA EMPRESAS, PERDER SMARTPHONE É PIOR QUE MALWARE

02/03/2011

Quatro entre dez empresas querem estender seus sistemas de controle e segurança para os smartphones de seus funcionários e outros terminais de acesso (endpoints) não convencionais - onde, em muitos cenários, a perda ou roubo de um aparelho oferece um risco maior que ataques de malware, aponta a prévia de uma pesquisa divulgada nesta terça-feira (1/3) pela IBM.

Segundo dados preliminares do relatório X-Force 2010 Trend Report, 90% das empresas têm investido mais para proteger seus pontos de acesso (endpoints), termo que designa todos os dispositivos conectados à rede, incluindo os tradicionais servidores, PCs e laptops.

E mais: 40% das grandes empresas pesquisadas afirmaram que já tem em seus planos um aumento nos investimentos de proteção exclusiva a pontos de acesso não convencionais - aparelhos que vão além dos micros e laptops e se estendem para fora do ambiente corporativo.

Desafio
A proteção dos dispositivos móveis é um dos maiores desafios das empresas atualmente, disse o gerente geral das soluções de segurança da IBM, Steve Robinson, na apresentação que abriu o segundo dia do IBM Pulse 2011, evento de serviços gerenciados que ocorre esta semana em Las Vegas (EUA).

?Houve uma ´consumidorização´ da segurança pelos empregados?, definiu Robinson. ?Eles querem trazer para a empresa aquilo que usam em casa. Isso faz com que seja difícil dizer o que é corporativo ou pessoal.?

Outros riscos maiores à segurança corporativa estão nas ameaças internas - ?quando um funcionário não entende as políticas internas, ou o bonzinho de repente se torna um sujeito mau? - e a cada vez maior regulamentação governamental (?que traz mais complexidade às operações?).

No primeiro caso, Robinson deu como exemplo o vazamento, pelo WikiLeaks, das mensagens diplomáticas dos Estados Unidos - segundo foi apurado, os dados foram enviados ao site por um soldado americano, que queimou um CD com os documentos e o disfarçou como se fosse um disco com músicas de Lady Gaga.

Carro voador
Ao contrário do que ocorre nos PCs, o maior risco à segurança da empresa em relação aos smartphones não está nos malwares móveis ? que, nas palavras do diretor de soluções de segurança da IBM, Amrit Williams, pode ser comparado ao ?carro voador?.

?Pode ser que um dia seja, mas essa não é a ameaça predominante hoje?, disse Williams, em conferência com jornalistas nesta terça. ?A maior ameaça potencial é o roubo ou a perda desses aparelhos. Em breve todos andarão com aparelhos de bolso que terão mais poder do que meu Macbook Pro?, disse. ?São os dados corporativos que estão em risco.?

A IBM afirma, com base em números da empresa de pesquisas Gartner, que haverá em 2015 aproximadamente 1 trilhão desses aparelhos conectados, incluindo os tradicionais micros mas englobando também caixas eletrõnicos, caixas registradoras e sensores em carros e prédios - uma visão que a empresa chama de Smart Planet, e que tem dado o tom ao evento de Las Vegas.

E a invasão do ambiente corporativo por esses aparelhos têm encontrado pouca resistência. O levantamento apontou que 73% das empresas permitem atualmente, em suas redes corporativas, o uso de pontos de acesso não convencionais, como smartphones e tablets. Mesmo que, para 36% delas, exista a percepção de que esses aparelhos não são adequadamente protegidos.

?As empresas se perguntam como podem ter visibilidade e controle desses aparelhos fora de seu perímetro de segurança?, disse Williams.

Uma resposta da IBM ao problema é o Tivoli Endpoint Manager, que segundo a empresa é capaz de gerenciar até 100 mil pontos de acesso a partir de um único servidor. Em parceria com a Trend Micro, a IBM acabou de anunciar a inclusão de uma solução antimalware ao pacote.

?Sabemos que o antivírus responde apenas a parte da questão de segurança?, disse o gerente geral Robinson, em sua apresentação. ?Nós queremos ir mais longe e atacar a questão da segurança operacional. Toda operação ? e-mail, identificação na rede, aplicações ? precisa ter sua proteção assegurada.?

O X-Force 2010 Trend Report foi preparado sob encomenda para a IBM pela Zogby International, que entrevistou 289 profissionais de TI em posições de liderança. A íntegra do relatório será divulgada ainda este mês, informa a IBM.
 
 
 
Fonte: Computerworld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar