Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

METADE DAS PRAGAS VIRTUAIS PRODUZIDAS NO BRASIL É FEITA POR AMADORES

18/02/2011 01:00:00

Praticamente metade (45%) das pragas virtuais produzidas no Brasil é feita domesticamente ou adquirida dos crackers que a desenvolveram, revelou Fábio Assolini, analista de malware da Kaspersky Lab, nesta quinta-feira (17/02).

Essas pragas, por mais que, em geral, sejam simples variações de arquivos maliciosos já conhecidos, podem causar grandes transtornos a usuários com máquinas desprotegidas. Isso porque, de todos os vírus feitos no país, 95% deles são usados para roubar dados financeiros ? o Brasil é responsável por 36% dos trojans bancários no mundo.

Embora o Natal e o Ano Novo sejam apontados como as datas mais visadas por criminosos virtuais, junho e julho são os meses em que mais vírus são produzidos por aqui. Motivo?  ?O período das férias escolares?, explicou Assolini - dezembro ficou em terceiro na classificação. Segundo o analista, os crackers brasileiros diminuem o ritmo em janeiro e fevereiro, voltam à ativa depois do carnaval e atingem o ápice do desempenho na metade do ano ? o próximo pico será só ao final dele.

Apesar da posição de destaque no desenvolvimento de trojans bancários, o Brasil é apenas o 16º país mais atacado por pragas ? a China lidera o ranking, à frente de Rússia, Estados Unidos e Índia. A tendência, no entanto, é que suba na classificação devido à maciça inclusão digital por que está passando.

?Por conta disso, também, o país tem muitos usuários ingênuos?, disse Cláudio Martinelli, gerente de vendas da Kaspersky. ?Eles precisam saber que, apesar de não entrarem em sites suspeitos ou baixarem arquivos duvidosos, podem ter suas máquinas infectadas ao acessar portais conhecidos, já que estes também são alvos de ataques?.

Kaspersky PURE Total Security
Os dados foram passados durante a apresentação do novo software de segurança da
Kaspersky, o PURE Total Security (169,90 reais, para três computadores). Em relação ao Internet Security ? solução intermediária da empresa ? o PURE traz ferramentas adicionais para a criptografia de dados e o gerenciamento de senhas, além de um fragmentador de arquivos e um programa para backup automático.

O recurso mais destacado, no entanto, é o que permite gerenciar os computadores de uma rede doméstica ? desde que as outras máquinas também tenham o software instalado. Chega para incrementar o ?Parental Control? (Controle dos Pais), usado para impedir que crianças entrem em sites não recomendados ou compartilhem informações pessoais.

Chamado de Central de Controle, com ele é possível monitorar como os usuários da rede estão acessando a Internet, quais portais visitam ? ou tentaram visitar ? ou quanto tempo ficam no Messenger ou no Orkut, tudo a partir do PC principal. Pode-se, também, bloquear programas, impor filtros aos mecanismos de pesquisa e enviar atualizações do antivírus aos outros computadores.

Segundo a Kapersky, ano passado o Parental Control impediu três mil visitas a sites pornográficos por minuto, tentadas por crianças de até 12 anos. No entanto, dos cinco portais mais bloqueados pelos pais, quatro servem para o download de arquivos de propriedade intelectual ? o megaupload é o líder. A rede social mais popular no Brasil, o Orkut ? ficou entre os vinte primeiros, atrás do Facebook.

A empresa afirma que seu software tem 7,5% do mercado de antivírus para usuários finais ? em 2008, tinha 4,2% - sendo, portanto, o quarto mais usado, entre os pagos. Suas vendas no Brasil, de acordo com Martinelli, dobraram em 2010 em relação a 2009.
 
 
 
Fonte: IDgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar