Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

ACIONISTAS DA NOKIA QUEREM DERRUBAR CEO E ENCERRAR PARCERIA COM MICROSOFT

16/02/2011 01:00:00

Um grupo formado por nove acionistas da Nokia se voltou contra a parceria da fornecedora de celulares com a Microsoft e pediu a demissão do CEO e presidente da companhia, Stephen Elop.

Em carta aberta a acionistas e investidores institucionais da Nokia, divulgada no site Nokia Plan B (Nokia Plano B), os acionistas, também ex-funcionários da empresa, afirmaram querer "desafiar a estratégia da empresa e da parceria com a Microsoft na próxima assembleia geral, marcada para maio deste ano, caso consigam postos no Conselho de Administração.

O objetivo é o "retorno da empresa a uma estratégia que procura um crescimento elevado e altas margens de lucro por meio da inovação e da prevalência de produtos superiores com experiência incomparável para o usuário".

Os acionistas querem também manter o controle sobre o software dos produtos Nokia, defendendo que desta forma é mais fácil manter inovação, diferenciais e valor para a empresa. Além disso, reivindicam contratação estratégica de jovens em todo o mundo, o aumento da eficiência pela eliminação de práticas ultrapassadas de pesquisa e desenvolvimento (P&D), além do bloqueio a  "direcionamentos que levem a Nokia para o caminho de um fornecedor OEM com margens reduzidas de lucro".

As medidas serão apresentadas na próxima Assembleia Geral marcada para 3 de Maio de 2011, e incluem a substituição do CEO Stephen Elop por um CEO com passado na indústria móvel internacional, que deverá reestruturar a aliança com a Microsoft e concentrá-la somente no mercado norte-americano, onde serão lançados um ou dois celulares Windows Phone 7. O lançamento dos mesmos aparelhos no mercado europeu estaria condicionado ao sucesso na América do Norte.

Com o novo conselho, o sistema operacional da Microsoft não seria, então, a principal plataforma de software para a Nokia, mas sim a MeeGo. A equipe de desenvolvimento ficaria concentrada em um único local. E o acordo de cooperação com a Intel poderia ser suspenso em caso de necessidade.

Quanto ao Symbian, o objetivo seria mantê-lo rodando por mais cinco anos para manter os lucros nos atuais mercados onde esse sistema tem preferência, com uma migração paulatina dos mesmos usuários para o MeeGo.

O grupo de nove acionistas quer, ainda, encerrar a estratégia de P&D distribuída, mantendo a área em duas localizações (uma delas na Finlândia).

Defesa
Durante sua participação na MWC, Stephen Elop se defendeu dos rumores de que seria um enviado da Microsoft para assumir a Nokia e ajudar a realização do negócio. "Toda a equipe administrativa e todos os conselheiros participaram da decisão. Todos estão de acordo com a estratégia", diz.

O valor investido na empreitada, segundo Elop, é medido em bilhões de dólares. A vice-presidente senior de pesquisa de marketing da Nokia, Jo Harlow, disse que pretende lançar os primeiros aparelhos com Windows Phone 7 ainda em 2011 e já mostrou fotografias de protótipos de como ser ao primeiro celular oriundo da parceria.

Aposta correta
A parceria anunciada na semana passada foi considerado correta por analistas. Segundo Tony Cripps, analista principal da consultoria Ovum, a decisão é a melhor possível para as duas companhias dada a mudança drástica no mercado de smartphones nos últimos anos. "Havia poucas opções a curto prazo disponíveis para a Nokia enfrentar a Apple e o Android, que estão prestes a superar a Nokia em termos de vendas de smartphones", diz.

Adam Leach, também da Ovum, considera irônico que o único objetivo da Symbian era impedir que o domínio da Microsoft no mercado de PCs se transferisse para o de celulares. "A Nokia tem agora a chance de ser, para o mercado móvel, o que a Intel representou para o mercado de PCs, com uma solução mutuamente benéfica.

Mas ainda há o perigo de que a Nokia acabe como mero veículo para a Microsoft se não se diferenciar de outros fabricantes que usam Windows Phone 7, como HTC, Samsung e LG.

Google lamenta escolha da Nokia

O CEO da Google, Eric Schmidt, disse hoje durante sua apresentação no Mobile World Congress, em Barcelona, que a Google gostaria de ver a Nokia adotar o Android. "A Google tentou convencer a Nokia a escolher o Android, que ainda pode tomar essa decisão no futuro", afirmou.

Na opinião do atual CEO da Nokia, se tivesse escolhido o Android, o mercado seria um duopólio, com com domínio da Apple e da Google. Elop disse preferir uma corrida a três cavalos no páreo.
 
 
 
Fonte: IdGNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar