Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

MICROSOFT ACUSA EX-GERENTE DE ROUBAR 600 MB DE ARQUIVOS CONFIDENCIAIS

15/02/2011 01:00:00

A Microsoft acusou ontem um ex-gerente de se apropriar de centenas de arquivos confidenciais, ao deixar a companhia para ocupar um novo cargo na rival Salesforce.com.

Em um recurso apresentado ao Tribunal de Justiça do Estado de Washington, na última quinta-feira (10/2), a Microsoft alega que Matt Miszewski mentiu sobre o armazenamento de uma grande quantidade de materiais - 600 megabytes de informações em mais de 900 arquivos, com aproximadamente 25 mil páginas - de propriedade da fabricante, em seu computador pessoal.

O processo teve início em janeiro, quando a empresa processou Miszewski por violar um acordo de não concorrência e confidencialidade, quando aceitou o emprego de vice-presidente sênior de Customer Relationship Management (CRM) da Salesforce.com. O tribunal estadual, em seguida, emitiu uma liminar que impede Miszewski de trabalhar na Salesforce.com, exercendo qualquer atividade ou prestação de serviços que possa ser considerada como competitiva a qualquer um de seus antigos empregadores.

?Quando ele se demitiu no dia 31 de dezembro de 2010, Miszewski disse que tinha recolhido apenas os seus itens pessoais?, disse a Microsoft. 

Entre os documentos que a empresa alega que estavam no computador de Miszewski estão playbooks internos e estratégias da companhia para seus produtos e serviços de computação em nuvem em 2011.

"Estes documentos seriam muito valiosos para os concorrentes da Microsoft, incluindo a Salesforce.com, pois poderiam revelar detalhes estratégicos", afirma o documento.

"A atuação de Miszewski na Salesforce.com nos ameaça com prejuízo real e substancial", segundo a Microsoft.

Rivalidade
Microsoft e Salesforce.com são rivais em CRM e em mercados de computação em nuvem. No mês passado, por exemplo, a fabricante do Windows anunciou preços especiais do seu serviço Dynamics CRM Online para os atuais clientes da Salesforce.com dispostos a migrar para a empresa.

Além disso, em 2010, ambas estiveram envolvidas em um processo envolvendo quebra de patentes. No entanto, a questão foi resolvida antes que o caso foi julgado, quando as companhias concordaram em estender a cobertura de patentes para a outra.

Mas, o novo documento da Microsoft, surge para transformar a ordem de restrição temporária de janeiro em um mandado preliminar de longo prazo que continuaria a barrar Miszewski de trabalhar na Salesforce.com.

"É um desafio à razão supor que Miszewski poderia realizar sua nova função na Salesforce.com, sem usar nossas informações confidenciais. Miszewski já evidenciou uma clara falta de preocupação com a sua promessa de não concorrência e de integridade dos materiais confidenciais da Microsoft", de acordo com a companhia. 

Ao serem procurados, Miszewski e a Microsoft preferiram não comentar o caso. Já a Salesforce.com afirmou que não faz parte de sua política comentar processos ainda pendentes.
 
 
 
Fonte: IDGNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar