Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

TELEBRÁS ENCOMENDA ROTEADORES, MAS AINDA DEPENDE DAS FIBRAS DA ELETROBRÁS

10/02/2011 01:00:00

 

A Telebrás assinou nesta quarta-feira, 9/2, o quarto contrato de equipamentos para a implantação da rede de fibras óticas do Plano Nacional de Banda Larga. Mas a estatal ainda depende de um acerto com a Eletrobrás sobre o uso das fibras do setor elétrico, sem o qual não é possível emitir as ordens de serviço para a instalação dos equipamentos.

A negociação com a Eletrobrás, que ocorre simultaneamente com a Petrobras ? as detentoras das fibras óticas que serão utilizadas no PNBL ? atrasou na metodologia para a definição dos valores a serem pagos. Para resolver a questão, a Telebrás já pediu ajuda ao Ministério das Comunicações, para que interceda junto à pasta de Minas e Energia.

O uso das fibras óticas estatais está previsto no Decreto Presidencial que estabeleceu o Plano Nacional de Banda Larga. As partes já negociaram um valor máximo de remuneração, mas é a metodologia empregada que dirá realmente quanto será pago a depender do tipo e condições de cada fibra ? se serão usados mais ou menos pares ou o estado de conservação em determinado trecho.

O cronograma de implantação do PNBL previa que essa questão estaria solucionada até 31 de janeiro último. Consequentemente, já é possível antever atrasos na disponibilidade das conexões, inclusive no que diz respeito às primeiras 100 cidades definidas, previstas para abril deste ano.

O presidente da Telebrás, Rogério Santanna, acredita, no entanto, que os contratos para uso das fibras serão assinados nas próximas duas semanas. ?É um atraso sobre o qual não temos governabilidade, mas que poderemos recuperar acelerando a montagem de parte dos equipamentos?, diz Santanna.

Nesta quarta, a Telebrás assinou com a Medidata, que trabalha com equipamentos da Cisco, um primeiro contrato relativo ao núcleo da camada IP (Core IP), com encomendas de 66 grandes roteadores ? inclusive 8 CRS 3 ? destinados, especialmente, ao backbone da rede, no valor de R$ 24 milhões.


 
 
Fonte: Convergencia Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar