Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

PESQUISADOR DE SEGURANÇA É ALVO DE ATAQUES DO GRUPO ANONYMOUS

09/02/2011 01:00:00

Os ativistas pró-Wikileaks do grupo autointitulado Anonymous atacaram a companhia de segurança HBGary Federal, após o pesquisador e CEO da empresa, Aaron Barr, revelar que se infiltrou no grupo e obteve o nome de alguns de seus integrantes.

Em entrevista ao jornal Financial Times, no domingo (6/2), Barr declarou que não pretendia entregar os dados para a polícia, mas que divulgaria a identidade dos líderes do Anonymous na próxima semana, durante a conferência Security B-Sides, que ocorrerá em San Francisco (EUA).

Em represália, os ativistas hackearam a conta do Twitter do pesquisador, invadiram a rede da HBGary Federal e publicaram na web mais de 44 mil e-mails da companhia. Com o perfil de Barr na rede social, os ativistas ainda postaram o endereço residencial dele, número de telefone e da Segurança Social e adulteraram sua imagem.

O Anonymous também postou a troca de emails entre a conta hackeada de Greg Hoglund (fundador da empresa HBGary) e um funcionário da HBGary Federal, no qual o Anonymous convence o empregado a abrir a porta do firewall, que foi usada pelos hackers para acessar a rede da empresa.

Leia também: Polícia britânica prende cinco jovens acusados de defender WikiLeaks

"Ok Anons, nós estamos devolvendo a conta ao Aaron em 60 minutos. Se ele não admitir a derrota em seu primeiro tuíte, nós voltaremos", disse o grupo, com o perfil do pesquisador.

Uma hora depois ocorreu um novo post: "Hoje o Anonymous mostrou a sua fúria. Nós vamos destruir aqueles que nós sentimos que precisam ser destruídos. Todos aprenderam a lição?". Após o post, a foto do perfil foi substituída por uma caricatura com as palavras "Forever Barrlone" escritas sobre a imagem.

Depois de 45 minutos ou mais, Barr ainda não tinha tuitado. Contatado por telefone, ele pediu que perguntas sobre o Anonymous fossem encaminhadas à assessoria de imprensa da HBGary Federal, porque ele estava ocupado, cuidando dos problemas causados pela invasão do grupo aos seus dados pessoais. "Agora eu estou tentando me certificar que não houve perda financeira ou qualquer outra coisa", disse ele.

O Anonymous - que, no passado, chegou a organizar ataques de negação de serviço a sites ligados à Cientologia - ganhou destaque no final do ano passado depois da criação de um movimento para punir as empresas que restringiram seus laços com o WikiLeaks.
 
 
 
Fonte: IdgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar