Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

AS 10 MAIORES FARSAS DA WIKIPEDIA

18/01/2011 01:00:00

A Wikipedia comemorou seu 10º aniversário no último sábado (15/1). Desde o início, o objetivo da Wikipedia era bastante ?simples?: compilar todo o conhecimento humano. Mas, além de ser a maior enciclopédia online, ela também se tornou a melhor ferramenta para perpetuar fraudes e ´brincadeiras´ na web. 

Abaixo, você pode conferir aquelas que consideramos as 10 maiores farsas da história da Wikipedia. 

A Controvérsia Essjay

Essa tornou-se tão popular que possui sua própria página na Wikipedia em português e em inglês . Em fevereiro de 2007, um administrador e editor da versão inglesa do site, conhecido como Essjay, foi acusado de mentir sobre sua formação acadêmica e experiências profissionais para a jornalista Stacy Schiff, em uma entrevista para a revista The New Yorker, e em sua própria página da Wikipedia.

Segundo seu perfil, Essjay lecionava sobre teologia e possuía doutorado em Teologia e Leis Canônicas. Ele também ganhou um emprego na empresa irmã da Wikipedia, conhecida como Wikia. 

Após o caso, "Jimmy Wales, propôs um sistema de verificação de credenciais, mas a proposta foi rejeitada", segundo o artigo do site.

Edward Owens

Outra ´brincadeira´ que tornou-se popular nestes 10 anos envolve um personagem fictício chamado Edward Owens, um pescador que, supostamente, vivera entre 1852-1938, na Virginia, nos Estados Unidos (EUA). Segundo a história, após dificuldades durante a Grande Depressão, ele tornara-se pirata na baía de Chesapeake.

Na verdade, tudo não passava de uma falsa história criada por estudantes da George Mason University, em 3 de dezembro de 2008, como parte de um projeto escolar chamado "Lying About the Past? (Mentindo sobre o Passado).

Para o projeto, a ideia dos garotos foi criar um artigo na Wikipedia constando uma história fictícia. Mas, depois que meios de comunicação, incluindo o USA Today, foram enganados, o professor do grupo resolveu revelar que era apenas um trabalho escolar. 

Stephen Colbert inflaciona a população de elefantes africanos

Em julho de 2006, o comediante Stephen Colbert, incitou os telespectadores do seu programa Colbert Report a editarem a Wiki para indicar que a população de elefantes africanos triplicara nos últimos seis meses, como uma sátira ao animal que simboliza o Partido Republicano. 

Conhecido por ter inventado a palavra "truthiness" (que significa uma verdade sem qualquer evidência ou lógica), Colbert também foi o primeiro a utilizar a expressão "wikiality?, conceito de que juntos podemos criar uma realidade de comum acordo entre os habitantes.

A morte de Sinbad

Em 2007, um artigo na Wikipedia comunicou a suposta morte do ator e comediante norte-americano Sinbad, que recebeu telefonemas de sua filha e centenas de mensagens de texto após a disseminação da farsa.

A página de Sinbad na Wikipedia foi temporariamente protegida de edição para prevenir mais vandalismos. Mas muitos outros já foram listados como mortos no site, incluindo o senador Edward Kennedy (meses antes de sua morte real), Miley Cyrus, Sergey Brin e Paul Reiser.

O incidente com Seigenthaler

Em maio de 2005, um editor da Wikipedia criou um falso artigo declarando que o jornalista norte-americano John Seigenthaler, de 78 anos, tinha sido suspeito de assassinar o presidente dos Estados Unidos (EUA) John F. Kennedy e do Procurador-Geral Robert F. Kennedy e não foi corrigido por mais de quatro meses. 

Posteriormente, Seigenthaler escreveu sobre o incidente em uma coluna no USA Today e afirmou que a enciclopédia havia barrado usuários não registrados de criarem novos conteúdos. 

O fundador da Orange Julius não inventou um lavabo para pombos

Um artigo da Wikipedia sobre a empresa Orange Julius e seu fundador Julius Freed dizia que ele era rodeado de "curiosidades malucas, como o fato de ele ter inventado um lavado para pombos".

O peculiar nesta questão é que a empresa Dairy Queen, que agora detém a Orange Julius, uso o assunto de forma divertida em uma campanha publicitária de 2007. Esta foi uma das mais bem sucedidas brincadeiras da Wikipedia, pois permaneceu no site por cinco anos. 

A falsa citação do The Guardian

Se você é um jornalista, a Wikipedia é uma primeira grande fonte de informação. Mas você sempre deve usar fontes primárias para verificar se o que o site diz é verdade. O que aconteceu com um estudante em 2009 mostrou que os jornalistas, aparentemente, não gostam de verificar os fatos quando se trata de materiais da Wikipedia.

Um estudante da Universidade de Dublin, chamado Shane Fitzgerald, inseriu uma falsa citação no artigo da Wikipedia sobre o falecido compositor Maurice Jarre, semelhante a um agradecimento ao fãs e ao público.

A citação não foi prejudicial ao próprio Jarre, mas foi prejudicial a credibilidade de jornais como The Guardian, que usaram a falsa citação em seus obituários. Ninguém sequer percebeu até o próprio Fitzgerald relatar o ocorrido cerca um mês depois e afirmar que estava "chocado com os resultados" de sua própria ´brincadeira´.

Rush Limbaugh e as falsas acusações

No ano passado, em seu popular programa de rádio, Rush Limbaugh comunicou aos seus ouvintes que o juiz Roger Vinson era um ávido caçador e que havia colocado a cabeça de três ursos em seu tribunal para amedrontar acusados, segundo o jornal New York Times.

De fato, todos os dados eram falsos e estavam escrito na página de Vinson na Wikipedia. Segundo Limbaugh, ele obteve tais informações em um artigo no jornal Pensacola News, que nunca foi encontrado. 

Henryk Batuta

Outra ´brincadeira´ de destaque na Wikipedia ocorreu entre novembro de 2004 a fevereiro de 2006, quando um artigo sobre um fictício revolucionário socialista e comunista polonês conhecido como Henryk Batuta (Izaak Apfelbaum), dizia que ele nascera em Odessa em 1898, participara da Guerra Civil Russa e que uma rua em Varsóvia fora nomeada com seu nome. 

Na Polônia, jornais e revistas escreveram sobre o artigo, que logo foi excluído. De fato, o texto era um protesto, aparentemente, destinado a "chamar a atenção porque existiam lugares na Polônia com o nome de ex-autoridades comunistas".

Tony Blair - adorador de Hitler?

A página da Wikipedia sobre o ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair disse certa vez que ele mantinha pôsteres de Adolf Hitler na parede de seu quarto durante a adolescência. 

Na verdade, não consegui encontrar nenhuma prova de que essas palavras realmente apareceram em sua página no Wikipedia, mas ela foram relatadas em diversos sites, o que traz certa veracidade ao fato.
 
 
 
Fonte: IDgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar