Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

TELEFÔNICA INTENSIFICA APOSTA EM P&D NO BRASIL

18/01/2011 01:00:00

O presidente da Telefônica do Brasil, Antonio Carlos Valente, anunciou hoje (17/1) que o primeiro Centro de Inovação e Desenvolvimento do grupo, sediado fora da Espanha, entrará em atividade na cidade de São Paulo em fevereiro deste ano. Inicialmente, terá 30 funcionários e irá focar suas atividades no desenvolvimento de soluções para fibra ótica de vídeo, TV e banda larga de alta velocidade.

Outro motivo para a escolha do Brasil para abrigar a iniciativa foi a aposta da empresa na ?capacidade criativa? do País. ?A escolha do nosso País foi em razão do grande potencial de mercado. Além disso, acreditamos que o Brasil tem grande capacidade inventiva. E temos o maior índice de utilização de tecnologia em todo o mundo?, afirmou Valente durante coletiva de imprensa de apresentação do Campus Party, evento que é patrocinado pela operadora.

Segundo o presidente da Telefônica, que não revelou o valor do investimento da empresa no projeto, o centro de inovação fará intercâmbio com a comunidade acadêmica no Brasil e será referência na criação de soluções para aplicações nos 25 países onde o grupo Telefônica opera. Ele ainda informou que fibra ótica de vídeo e TV banda larga serão priorizadas pelo centro de inovação por conta do estágio avançado do País nessas áreas. ?O Brasil está na vanguarda nessas áreas, justo as que a empresa passou a apostar recentemente.? O executivo ainda explicou que o Centro de Inovação será uma divisão subordinada à Telesp.

Fundo de apoio
Durante o evento, o executivo também anunciou que a Telefônica vai criar um fundo específico para apoiar financeiramente a empresas inovadoras no Brasil e que deverá entrar em funcionamento ainda em julho deste ano. A empresa está em contato com o mercado financeiro em busca de cotista para o fundo, como fundos de pensão, fundos de investimentos entre outros.

?Decidimos construir esse fundo a partir da constatação de que a América Latina tem participação de apenas 2% no total movimentado por fundos venture capital [forma de financiamento para estágio inicial de novos empreendimentos ou serviços] ou growth capital [voltado para negócio com potencial de crescimento] e que o Brasil representa pouco mais da metade desse bolo", relatou.

Para o executivo, é muito pouco. "Por isso, percebemos que há muito espaço para crescer", reforçou, sem informar o valor que será investido nesse fundo, quem serão os cotistas ou qual será a participaçãoda Telefônica. Ele explicou que a criação do fundo atende à nova orientação estratégica do grupo espanhol, que aposta na capacidade de inovação das soluções oferecidas ao consumidor. ?Nesse fundo específico para inovação, entre 20% e 30% serão aplicados em companhias iniciantes ou de pequeno capital e, de 70% a 80% estarão voltados ao aporte para empresas já estabelecidas e que necessitam de apoio para grandes projetos?, completou.


Fonte: Computerworld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar